André Almeida Opinião

Opinião. Partilhar para Crescer!

Redação
Escrito por Redação

“Partilhar é o que está a dar!” é uma frase que também serviria na perfeição para titular este artigo aqui no Semanário V, mas servirá de base para desenvolver uma estratégia de pensamento que me trouxe até aqui.

De facto, é ao partilharmos o nosso conhecimento que conseguimos mostrar ao mundo qual o nosso nível de controlo de informação sobre determinado tema e com isso obter reconhecimento e vantagem competitiva no “mercado”.

Já existiu mais a ideia de que sabendo algo se deve guardar a informação o máximo possível de forma a evitar roubos ou concorrência. Contudo, felizmente já está ultrapassada essa ideia e cada vez mais as pessoas sentem necessidade de destacarem as suas ideias e os seus feitos, numa ótica de promoção mas também numa ótica de feedback e perceção de melhorias.

Para muitos, o que escreverei a seguir pode parecer estranho, mas a verdade é que o nosso próprio crescimento pessoal e profissional está associado à nossa disposição em contribuir para o crescimento do próximo. Nesse sentido é sempre positivo procurar ter uma atitude altruísta. Partilhar conhecimento também é uma atitude bastante madura. Partilhar conhecimento, por exemplo no ambiente de trabalho, não se trata apenas de dividir ou repassar informação, mas antes de abrir espaço para a troca, para o crescimento, tanto pessoal quanto profissional dos intervenientes.

Ainda há pessoas que pensam que o conhecimento deva ser tratado como um nicho onde uma única pessoa deve ser “dona da informação”. Pensar assim é um erro e demonstra insegurança por parte de quem age de tal forma. Uma pessoa que se recusa a partilhar conhecimento no ambiente de trabalho demonstra que não reconhece suas habilidades profissionais. Partilhar funciona como um estímulo para buscarmos mais informação, desafios e evolução.

Partilhar conhecimento não é algo que só cabe aos colaboradores de uma organização. Os líderes e gestores também podem e devem partilhar conhecimento de forma aos seus colaboradores/seguidores assimilem os seus conhecimentos.

Infelizmente, partilhar conhecimento ainda é uma prática vista como desnecessária em algumas organizações empresariais, visão essa que contribui de forma negativa para o crescimento da empresa. Ainda há empresas que encontram dificuldades em gerir as estratégias da gestão do conhecimento, mesmo dispondo de conhecimento e inovação, e isso pode fazer com que “parem” no tempo e sejam esquecidas no mercado.

Existem várias formas de partilhar conhecimento, quer em contexto empresarial quer numa esfera mais pessoal e ambos resultam em altos níveis de reputação e credenciação do profissional/marca que a faz.

De que formas podemos então partilhar conhecimento?

Existem várias formas e o mundo digital hoje em dia facilita muito essa tarefa:

1 – Redes Sociais

As redes sociais são uma das janelas mais práticas e acessíveis para podermos partilhar conteúdo. Umas de âmbito mais lúdico-pessoal (Facebook, Instagram), outras de âmbito mais profissional (LinkedIn), resultam em formas muito fáceis de partilhar conteúdo com comunidades de interesse muito especificas e com isso criar oportunidades de cooperação.

2 – Blog/website

Ter uma página pessoal é hoje em dia uma das formas de nos mostramos profissionais mais competentes e diferenciarmo-nos perante a concorrência. Nessa página podemos e devemos colocar toda a informação essencial a nosso respeito e também conteúdos de valor que o mercado consumirá. Esses conteúdos ao serem partilhados de forma livre permitirão criar um nível de reputação no mercado.

3 – Cursos de capacitação

No âmbito empresarial, pode-se incentivar a gestão do conhecimento dentro da sua empresa por meio de cursos de capacitação para que todos colaboradores possam contribuir para o melhor desempenho da organização. Um debate de ideias, uma nova forma de realizar uma função ou uma nova ferramenta são exemplos de práticas que são vividas pelos demais e que mais tarde ou mais cedo virão a evidenciar-se.

4 – E-books e artigos

Uma das melhores formas de partilhar conteúdo é também através de produtos (físicos ou digitais) relativos à abordagem de determinados temas essenciais. A proposta de valor que deve ser empregue nestes conteúdos deve ser grande para que quem a receber sinta o valor dos mesmos e possa partilhar sucessivamente.

5 – Palestras e Networking

Outras das formas que mais gosto tenho em partilhar conhecimento é quando no momento, ao vivo e a cores, sentimos a energia e o feedback da partilha. São momentos onde podemos aferir o verdadeiro valor da partilha e o seu impacto no próximo.

 

Destaco por exemplo Workshop’s realizados por Associações empresariais, Encontros promovidos por Individuais e Comunidades e também em Iniciativas de partilha promovida em eventos temáticos.

Um exemplo claro foi o da Feira do Emprego, promovida pela Junta de Freguesia de S. Vítor, em Braga, que se realizou no passado fim-de-semana e que juntou no Espaço Vita um conjunto alargado de entidades recrutadoras e personalidades das áreas do empreendedorismo, marketing, coaching, psicologia, recursos humanos, entre outras.

Tive a oportunidade de juntamente com Rui Pinheiro partilhar a experiência e as oportunidades disponíveis em termos de redes sociais para alavancar a carreira. Como essa partilha contribuiu para o meu crescimento pessoal e profissional e como ele deve ser seguido por todos que se queiram destacar no mercado.

Este foi um exemplo muito prático de como com a Partilha se consegue ganhar uma reputação e como se consegue acrescentar valor no próximo com o conhecimento que se detém.

Desejo boas leituras e boas partilhas!  🙂

Comentários

Acerca do autor

Redação

Redação

Deixar um comentário