André Almeida

Opinião. Evolua com o Marketing!

Partilhe esta notícia!

Que estamos numa época onde a concorrência é enorme e que temos de nos preparar constantemente para nos destacarmos nela é um dado adquirido e caso o leitor ainda não tenha dado por ela, então sugiro que pense seriamente sobre esta questão. Mesmo!

As profissões estão a mudar a uma velocidade vertiginosa e as competências pedidas pelas empresas são cada vez mais amplas e diversificadas, estando a surgir atualizações constantes. Não basta concluir um curso de licenciatura, mestrado ou mesmo doutoramento se após esse conhecimento inicial não se continuar constantemente a aprender. É preciso continuar a aprender, a consumir informação e isso faz-nos evoluir.

No marketing não é diferente! Com o consumidor cada vez mais informado, as marcas devem ter a capacidade de detetar quais as necessidades e desejos deste e entregar sempre a melhor proposta de valor possível. Se não o fizer outro o fará.

Phillip Kotler, considerado um dos maiores “gurus” do marketing, vem referindo que o marketing tem passado por profundas transformações ao longo do tempo, focando em objetivos cada vez mais atuais e tendo em conta as tendências e o comportamento do consumidor.

Segundo o autor podemos seccionar a evolução do marketing em várias versões. A primeira, apelidada de Marketing 1.0, surgiu após a revolução industrial, e ficou definida como como a “era do produto”. As empresas precisavam de produzir e o consumidor tinha de adaptar aos produtos. As empresas faziam poucos ou nenhuns esforços para perceber e responder às necessidades do consumidor.

Depois surgiu o Marketing 2.0 e aqui sim marcou um período em que as empresas começaram a preocupar-se mais com os consumidores. Não era só preciso produzir como era também preciso que se comprassem os produtos. Com o crescimento da concorrência, o consumidor começou então a ter mais opções de escolha.

De seguida surge o Marketing 3.0, conhecido como a “era do valor”. Nessa versão, o marketing estava sustentado sobre três pilares: a colaboração, a cultura e a espiritualidade. Esse modelo tinha como foco os valores e entendia o consumidor como um ser humano. Verifica-se já aqui o consumidor como o centro das atenções. É ele que interessa na equação e deve estar no centro de todo o planeamento de marketing desenvolvido pelas empresas. As mensagens, os sentimentos como a alegria, a felicidade ou a amizade começam a ser destacados em detrimento do produto ou do serviço, pois estes surgem em segundo plano. Tenta-se apelar às emoções e transmitir o “sentimento” das marcas, personalizando-as e dando-lhes caras, nomes, através das “personas”

Mais recentemente, Kotler batizou o termo Marketing 4.0 como o Marketing atual, a chamada “era da sociedade criativa”.

Segundo Kotler, com os novos canais digitais (websites, Redes sociais, SMS, Email) também chamados de Marketing Digital, o consumidor toma um papel cada vez mais interventivo da definição e execução do marketing e isso é já uma obrigatoriedade estar presente em toda a estratégia definida pelas empresas.

As empresas continuarão a fazer o chamado marketing tradicional, centrado nos processos físicos, na Televisão, na Rádio, Imprensa de Papel, entre outros, mas também centrar os seus esforços e recursos digital. As empresas vão precisar saber como interligar o marketing tradicional ao marketing digital, trabalhando em multicanal.

É aqui, nesta exigência de complemento e filtragem de informação e canais que surge a necessidade de atualização constante dos profissionais, de forma a perceber qual o melhor caminho, quais as melhores ferramentas que se adaptam aos objetivos definidos.

O “profissional de Marketing 4.0” deve ter um perfil mais estratégico, capaz de circular por várias áreas, que vão desde o digital, o comportamento do consumidor, a psicologia, a comunicação, entre outros.

Cada vez mais as organizações procuram por profissionais com estas características, não tão técnicas nas subjetivas e superficiais.

Por isso, se deseja sustentar uma carreira de sucesso, suportada pelos princípios do Marketing 4.0 precisa de estar constantemente a aprender, ser inquieto, curioso e procurar atualização constante. Claro que não possível saber-se de tudo, mas é preciso sempre observar o que faz mais sentido para cada profissão e para os seus objetivos de crescimento.

A informação está hoje mais que nunca ao acesso livre de todos, quer numa simples pesquisa no Google onde encontramos um website ou Blogue temático, ou no Youtube através de um vídeo tutorial.

O grande gatilho fundamental neste processo todo é Você, somos nós! Se não tivermos a capacidade de perceber que só crescemos e nos tornamos melhores se dermos o primeiro passo, percebermos aquilo que o mercado espera de nós, então podemos “esperar sentados”

Pense nisso! Desejo boas leituras e boas aprendizagens!  🙂

Comentários

topo