Destaque

Trabalhadora sofre “humilhação” ao urinar na caixa. Pingo Doce desconhece

Uma trabalhadora sofreu a brutal humilhação de se urinar no posto de trabalho, impedida de sair do local, mesmo depois de pedir várias vezes para ser substituída, numa das caixas da loja do Pingo Doce da Bela Vista, em Lisboa“, denuncia o CESP – Sindicato dos Trabalhadores do Comércio e Serviços que divulgou publicamente o caso esta segunda-feira no site da CGTP, avança notícias ao minuto.

Questionada pela mesma fonte, a Jerónimo Martins confirma ter tido conhecimento da denúncia, tendo o Pingo Doce procurado “apurar os factos”. Contudo, aponta, “não existe conhecimento deste caso nem da parte das chefias nem da parte dos colaboradores“.

Por esse motivo, a empresa proprietária do Pingo Doce realça não ter encontrado “qualquer fundamento” para a denúncia em causa. A Jerónimo Martins defende, aliás, que para lá dos intervalos de descanso legais, o Pingo Doce “dá aos seus trabalhadores tempo de pausa extra durante a jornada de trabalho“, acrescenta.

A empresa lembra ainda que, “além disso, qualquer trabalhador que necessite de se ausentar por motivos de força maior, tem sempre essa possibilidade, informando previamente a sua chefia“, frisa ainda a mesma fonte da Jerónimo Martins.

Partilhe esta notícia!

Comentários

topo