Como avançou numa outra reportagem, o empresário contava com a ajuda de uma menor de 15 anos para a angariação de outras adolescentes para os encontros sexuais. As raparigas eram abordadas e recrutadas na Escola Secundária de Vergílio Ferreira, em Telheiras, Lisboa. Muitas delas chegavam mesmo a apanhar boleia do próprio Matthias Schmelz, à porta do estabelecimento.