Curiosidades

Morrem três mulheres por mês vítimas de violência doméstica em Portugal. Braga com números negros

Continuam a morrer em casa, sujeitas a violência extrema, com recurso a arma branca. Em quase metade dos casos já existia uma denúncia de violência doméstica.

Cinco mulheres por mês são vítimas de violência extrema – três acabam por morrer às mãos dos seus agressores. São estas as conclusões do último relatório do Observatório de Mulheres Assassinadas (OMA) elaborado pela União de Mulheres Alternativa e Resposta (UMAR). Continuam a morrer às mãos de companheiros e ex-companheiros, com recurso a arma branca. O observatório aponta que muitas delas sofreram “violência severa” – quatro mulheres foram queimadas vivas.

O OMA reflete os números negros traçados pelas notícias publicadas na imprensa nacional entre o dia 1 de janeiro e 12 de novembro de 2019, período durante o qual houve 28 femicídios – nas relações de intimidade e familiares, dois femicídios (em contextos que não os de intimidade) e ainda 27 tentativas de femicídio. “Verificamos, assim, que, em média, entre 2 a 3 mulheres veem as suas vidas atentadas nas suas relações de intimidade e/ou familiares por via da perpetração de formas de violência extrema”, aponta o documento.

No distrito de Braga os números estão a subir, sendo este ano de 2019 um dos mais negros na temática de violência doméstica.

Partilhe esta notícia!

Comentários

topo