Destaque

Doente do Algarve, com cancro, morreu à espera do resultado dos exames para quimioterapia

A Entidade Reguladora da Saúde concluiu que houve “deficiências graves na prestação de cuidados de saúde de qualidade e em tempo adequado” a um paciente oncológico do Centro Hospitalar Universitário do Algarve (CHUA), que esperou demasiado tempo por exames.

A conclusão do Conselho de Administração da Entidade Reguladora da Saúde (ERS) foi tirada numa deliberação, datada de 18 de julho de 2019, sobre o caso de um utente em tratamento devido a um cancro no pulmão que esperou quase dois meses pelos resultados de um exame genético, requerido pelo CHUA ao Instituto Português de Oncologia (IPO) de Lisboa, necessário para definir a sua terapêutica e que chegou tarde demais.

 

Partilhe esta notícia!

Comentários

topo