Braga

Pai de GNR já prestou declarações ao juiz de Guimarães

O motorista reformado Joaquim Ribeiro, pai do jovem militar da GNR de Fafe (Comando Territorial de Braga), Sérgio Ribeiro, já prestou declarações ao juiz de instrução criminal de Guimarães, no processo em que os dois estão, a par da nora e esposa do primeiro e do segundo, uma juíza estagiária Soraia Ribeiro, anteriormente advogada, indiciados por um conjunto de crimes, desde burlas agravadas, até branqueamento, passando por associação criminosa e exercício ilegal da atividade de segurança privada e posse de arma proibida.

Joaquim Ribeiro, de 74 anos, antigo motorista da empresa de transporte de passageiros Mondinense, de Mondim de Basto, concelho transmontano, onde reside o septuagenário, é um dos três detidos pela Polícia Judiciária de Braga, num processo que envolve alegadas burlas, no valor total de centenas de milhar de euros, vitimando idosos e emigrantes, parte dos quais terão sido coagidos e ameaçados quando tentavam a devolução do seu dinheiro.

Tudo indica que seria Joaquim Ribeiro a pedir dinheiro emprestado, alegando necessidade de pagar despesas com processos judiciais e inclusivamente de saúde, para entregar logo ao filho, o guarda Sérgio Ribeiro, de 33 anos, também combatente de boxe, do Vitória de Guimarães, que levaria uma vida com sinais exteriores de riqueza, com a sua mulher, a jurista Soraia Ribeiro, que foi advogada em Fafe, onde reside o casal, mas era auditora de justiça na fase do segundo ciclo do Centro de Estudos Judiciários (CEJ), encontrando-se a estagiar agora no Tribunal de Santa Maria da Feira, da Comarca de Aveiro, quando foi detida, com o marido e o sogro, durante uma operação da Polícia Judiciária de Braga, em Fafe e Mondim de Basto, na sequência de investigações criminais durante meses, depois de o militar ter sido suspendo pelo coronel Paulo Soares, o anterior comandante distrital da GNR de Braga, há mais de um ano, depois do jovem militar ter protagonizado em Fafe um tiroteio, por supostos litígios entre grupos rivais que se dedicam a segurança privada.

Partilhe esta notícia!

Comentários

topo