Cultura

Centro histórico de Guimarães celebrou 18 anos de património UNESCO

Partilhe esta notícia!

O Centro Histórico de Guimarães atingiu a maioridade como Património Cultural da Humanidade, ao celebrar o 18.º aniversário pela distinção da UNESCO. Ao longo do dia decorreram várias iniciativas, com destaque para a sessão no Salão Nobre da Câmara Municipal, onde foi apresentado um vídeo alusivo a esta classificação do património.

“Guimarães não se limitou a entrar na lista do Património Cultural da UNESCO, está muito trabalho feito e reconhecido. Mas, também, há muito trabalho a fazer e é nesse sentido que continuamos a construir o futuro, assente na responsabilidade e na história”, sublinhou a vice-presidente da Câmara Municipal, Adelina Pinto.

O “uso” do património assente nas “pessoas” através da “história” e voltado para a “cultura” foi a ideia-chave que sobressaiu nesta sessão. “Aquilo que o Centro Histórico faz é contar uma história e queremos que continue a contar-nos uma história, das pessoas e do seu uso. Queremos que esta história continue a ser matriz em Guimarães. A data de 13 de dezembro de 2001 foi um ponto de reconhecimento e esta é uma história de continuidade”, salientou Adelina Pinto. “Este Património está associado à cultura nas suas múltiplas dimensões, ao nível imaterial onde se desenvolvem atividades nos espaços e encontrar outras formas de ser e estar que acrescentam ao património material. Tentamos fazer, na utilização do espaço público, momentos culturais que surpreendem as pessoas e fazem com que sejamos diferentes e construir uma história diferente”, salientou a vice-presidente da Câmara Municipal, responsável pelo pelouro da cultura.

 

(c) CMG

Comentários

topo