Braga Destaque

À Conversa com André Pereira, Business Manager da Urbanweb

Andreia Santos
Escrito por Andreia Santos

“Acredito no Natal se este traduzir cumplicidade e amor pelo próximo”

Conheço o André desde há uns anos e desde os primeiros momentos que é alguém em quem confio, por quem tive uma admiração rápida enquanto me dizia a verdade. Felizmente que aceitou conceder-me o seu tempo. Tem 39 anos e mora em Braga, onde trabalha também.

Andreia Santos: Olá André, obrigada por teres aceite o desafio desta conversa depois de algum tempo…

André Pereira: Olá Andreia, agradeço-te a oportunidade. Tenho-te acompanhado.

A.S.: E eu a vocês. Percebo que continuam a viajar e fico feliz com isso. Podemos começar por aí (risos). O que significa para ti viajar?

A.P.: (risos) Viajar significa a oportunidade de abrir a nossa mente, o que nos permite conhecer outras realidades e culturas. Durante uma viagem, temos tendência a estar mais atentos ao que observamos, mais recetivos a experimentar coisas novas, a darmos oportunidade de aprendermos algo novo.

A.S.: Percebo através dessa resposta algumas das tuas características, mas diz-me tu, quem és?

A.P.: É muito difícil fazermos uma autoanálise, porque podemos ser arrogantes… Mas considero-me uma pessoa calma, empenhada, determinado e outro elogio frequente lá em casa é que sou “teimoso” (risos).

A.S.: Fala-me um pouco do teu percurso até aqui.

A.P.: O meu percurso profissional iniciou-se na Força Aérea Portuguesa, onde trabalhei durante 3 Anos na Direção de Finanças. Após esse período, em 2001, ingressei numa empresa bracarense ligada à Internet e Conteúdos Digitais. Depois continuei a colaborar em outras empresas de Web Development, Web Hosting e Design, até criar em 2015 a Urbanweb.

A.S.: Porquê transitar da Força Aérea e das Finanças para a área tecnológica?

A.P.: Uma vez que na Força Aérea estava destacado em Lisboa, o motivo da passagem deveu-se exclusivamente a oportunidade de regressar a Braga e consequentemente para uma área em constante crescimento e desenvolvimento. Fazendo uma retrospetiva ao fim destes 19 anos, considero ter tomado uma boa decisão.

A.S.: Apresenta-me então a Urbanweb, a tua mais recente, apesar de ter quase 5 anos, morada profissional em Braga.

A.P.: A Urbanweb é um agência criativa sediada em Braga, mesmo no centro da cidade, que possui uma equipa experiente nas áreas do DESIGN, WEB, E-COMMERCE e VÍDEO. O nosso compromisso é o de ajudar os nossos clientes a definir e elaborar a melhor estratégia para comunicar a sua marca, serviços ou produtos de forma criativa e objetiva.

A.S.: O que é mais difícil ao tentar impor um negócio?

A.P.: Quando o teu negócio é a prestação de serviços, creio que o mais difícil é conseguires demonstrar ao potencial cliente, que a tua equipa é profissional e credível e que o pode ajudar na concretização do projeto que ele pretende executar. Por vezes é muito difícil ter que estar sempre a lutar para existir e fazer o que gostamos, ponderamos se compensa tanto esforço, mas e, percebendo o que me fez começar, ganha-se fôlego e persiste-se.

A.S.: Percebo-te bem. (Risos). És um empreendedor, o que é para ti o Empreendedorismo?

A.P.: O empreendedorismo para mim, é ter a capacidade de colocar algo em prática, seja um negócio ou uma ideia. Ser criativo, ter resiliência e a loucura suficiente para arriscar, no que se acredita.

A.S.: O que me dirias e a todos se eu quisesse criar um negócio?

A.P.: Diria que primeiro de tudo, era importante perceber se existe clientes para o teu negócio. Existindo clientes, o passo seguinte é perceber se o teu negócio vai ajudar ou mesmo resolver alguma necessidade que possa existir. A partir daí e com os pés bem assentes no chão, é arriscar.

André Pereira, Business Manager da Urbanweb

A.S.: Enquanto líder, quais são para ti os principais atributos da liderança?

A.P.: Na minha opinião, os principais atributos da liderança é estar atento, ter bom senso, honesto com a sua equipa e ter um bom equilíbrio emocional.

A.S.: Como alcanças o equilíbrio emocional?

A.P.: Tento manter a mente tranquila (fazer desporto, ajuda-me imenso a alivar o stress diário) e tenho cada vez mais aprendido a não ter expectativas muito altas. Porque ao termos demasiado expectativas ou metas, e se porventura elas não se concretizam, ficamos com a sensação de frustração e tristeza…

A.S.: Quem te influencia?

A.P.: Qualquer pessoa com quem interajo, através da sua essência, influencia-me de alguma forma no desenvolvimento como pessoa. E ao longo destes anos, tenho várias referências que me influenciaram no meu trajeto pessoal e profissional.

A.S.: O que te inspira?

A.P.: O sorriso e um abraço do meu filho.

A.S.: É fácil conciliar as várias áreas da tua vida?

A.P.: Creio que ser organizado e metódico, permite-nos gerir melhor o nosso tempo e assim ter disponibilidade para outras atividades que gostamos de fazer. Ter um momento só nosso, é importante para organizar as nossas ideias, pensarmos e até encontrarmos as soluções para alguns problemas que possamos ter.

A.S.: O que é para ti mais desafiante na vida?

A.P.: Neste momento, o meu principal desafio é acompanhar o crescimento do meu filho e possibilitar-lhe experiências e vivências que o possam ajudar no seu desenvolvimento pessoal e interpessoal.

A.S.: Quais são os teus objetivos a médio prazo?

A.P.: Os principais objetivos que tenho, é continuar a trabalhar o meu crescimento pessoal e técnico e dedicar mais tempo a pessoas próximas que necessitam da minha presença.

A.S.: Esta época do ano é para ti importante?

A.P.: Sim, é época que tem o poder de despertar o que melhor há em nós. Abre-nos o coração, apesar de que devíamos ter essa “atenção”pelo outro, durante todo o ano.

A.S.: Acreditas então na ideia de Natal?

A.P.: Se o Natal traduzir cumplicidade e amor pelo próximo, acredito sim!

A.S.: Como vives o teu Natal?

A.P.: O mais tradicional possível, com a família mais próxima, reunida.

A.S.: Foi pouquinho, mas soube-me bem voltar a falar contigo. Obrigada pelo teu testemunho e bondade.

A.P.: Espero que tenha correspondido ao que pretendias. Muito Obrigado.

Desejo ao André, e à família, de quem gosto muito,  um Feliz e doce Natal e um Ano Novo pleno, porque merecem. Espero depois desta conversa poder encontrá-lo mais vezes e rir de forma espontânea como acontece sempre. Fico no fim com o sentimento de que felizmente que há pessoas que são aquilo com que contamos. Estamos mais velhos, mas como ele diria, “isso é currículo” (risos).

O André não gosta de se expor, é reservado, ao fazer-lhe o convite percebi que seria ponderado e que ao aceitar eu teria um privilégio. Estou muito, muito grata pela concessão. Tudo de bom!

 

Comentários

Acerca do autor

Andreia Santos

Andreia Santos

Psicóloga Clínica e da Saúde Formadora Profissional

Deixar um comentário