Braga Destaque

À Conversa com Kamila Vieira, empreendedora, doceira artesanal

Andreia Santos
Escrito por Andreia Santos

“Sou apaixonada pelo feito à mão, pelo simples, por conhecer a cultura do outro…”

Desde 2018, no final do ano, que elejo os Brigadeiros da Kamila como um dos melhores e mais sofisticados presentes da cidade de Braga. Com a sua amabilidade e bom gosto típicos esta artesã brasileira participou nessa data num evento em que eu também estive. Fiquei curiosa sobre o seu caminho…

Andreia Santos: Olá Kamila, obrigada pela possibilidade de realizar esta entrevista.

Kamila Vieira: Andreia, muito obrigada pela oportunidade.

A.S.: Gosto muito do seu trabalho, uma delícia. Poderia contar-me mais sobre si? Quem é a Kamila?

K.V.: A Kamila é uma Empreendedora, esposa, mãe, apaixonada pelo que é feito à mão, fascinada por aromas, texturas, sabores. Está por trás da Kamila Vieira Brigadeiros. Sou natural de Florianópolis, Sul do Brasil, vim do continente vizinho acompanhar o meu marido em uma transferência profissional e vislumbrei em terras portuguesas uma grande oportunidade de continuar a fazer com amor o que fazia no Brasil, Brigadeiros finos, fazer com que os portugueses pudessem apreciar o típico doce brasileiro, mas não poderia ser qualquer Brigadeiro queria que as pessoas pudessem apreciar os de alta qualidade, feitos com ingredientes nobres, no ponto certo garantindo sabor e maciez.

A.S.: Assim são de facto…

K.V.: Queria uma verdadeira experiência que começa pelo visual, brigadeiros lindos, cuidadosamente feitos um a um  por mim. Ao abrir a caixa de Brigadeiros da Kamila é sentir o aroma de chocolate, muito chocolate, ao toque sentir diferentes texturas proporcionadas por uma vasta variedade de coberturas e a melhor parte é quando levado à boca, na primeira trinca  a maciez do brigadeiro no ponto certo, a crocancia dos frutos secos ou a suavidade dos chocolates que também são usados nas coberturas, se envolvem e proporcionam uma sensação única e um gostinho de quero mais.

A.S.: Pois… Esse quero mais está conquistado…  Gosto da descrição “feitos à mão, com amor”, é o facto de serem artesanais a sua maior qualidade?

K.V.: O processo artesanal requer um envolvimento maior, um estar presente, cuidar de cada detalhe, usar ingredientes de muita qualidade, preparar o brigadeiro no ponto certo, bolear um a um, acomodar na caixa, fazer um laço bem feito e se possível entregar pessoalmente. Estar consciente que outra pessoa vai comer o brigadeiro feito por mim e esta pessoa tem que receber o que há de melhor.

A.S.: Ainda bem que nos cocede o seu dom para os doces. O que a fez dedicar- se aos brigadeiros maravilhosos que faz? Pode contar-me um pouquinho dos eu percurso?

K.V.: Venho de uma família de comerciantes, avós, pais e uma mãe que faz maravilhas na cozinha, uma verdadeira chef de mão cheia que coloca amor em tudo que faz, a casa era sempre cheia de gente, cheirava a comida boa e é da cozinha ou envolta da mesa as minhas memórias mais saborosas da infância. Foi no comércio da família, no ramo da restauração que dei os primeiros passos ainda na infância, começou na brincadeira mas que eu já levava a sério, lembro com carinho de uma funcionária que dizia que eu já era exigente com o atendimento e a organização, nesta altura não queria saber da produção, queria era estar junto ao cliente, talvez aí tenha começado o meu estudo de mercado. O tempo passou veio a adolescência, fui estudar administração de empresas e marketing e experimentar outras possibilidades, trabalhei no setor bancário, em escola privada. Após o nascimento da minha filha resolvi me dedicar à maternidade exclusivamente. Tempo depois senti que precisava de algo mais, algo que eu pudesse fazer mas que fosse possível conciliar com a maternidade. Mas não sabia o quê. Foi quando uma amiga me incentivou a fazer os doces do aniversário da minha filha, relutei, queria encomendar os doces caseiros de um fornecedor da família. Mas fui vencida pela insistência da amiga e após o aniversário veio o start, por que não fazer brigadeiros? Mas não poderia ser qualquer brigadeiro tinha que ter diferencial e muita qualidade. Tinha que ser eu a cuidar de todo o processo. Tinha que ter valor agregado, ser um doce presente e estar entre os consumidores mais exigentes. E assim nasceu no Brasil a minha primeira Brigadeiria por encomenda…

A.S.: O que a fascina mais na cozinha hoje?

K.V.: Sou fascinada pela transformação. A junção de ingredientes muitas vezes simples nas mãos de pessoas que fazem com amor e conhecimento se transformam em iguarias.

A.S.: Gosta mais de cozinhar ou comer? (Risos)

K.V.: Gosto muito de comer e cozinhar e penso que não há bom cozinheiro se não for um bom apreciador da comida ou melhor “guloso” (Risos)

A.S.: Percebo, até porque já contribuiu para dois dos eventos em que estive, que faz encomendas para festas, encontros… que mais?

K.V.: Os Brigadeiros da Kamila são para todas as ocasiões. Presentes, festas, sobremesas, eventos e  corporativos.

A.S.: Tem espaço físico? De que forma se chega até si?

K.V.: Os Brigadeiros da Kamila são por encomenda a ser levantada na Avenida da Liberdade em Braga. Pode fazer contacto pelas redes sociais Instagram e facebook @kamilavieirabrigadeiros ou pelo WhatsApp 910640909.

A.S.: Qual foi até agora a maior dificuldade? Começou um negócio em Braga…

K.V.: A maior dificuldade foi estar pronta, sou muito exigente com o que eu faço.

A.S.: E a sua maior alegria?

K.V.: E a maior alegria foi perceber que nunca estarei totalmente pronta, do contrário não há evolução.

A.S.: (A rir)… Exato. O que diria a quem quer abrir um negócio?

K.V.: Faça com paixão, responsabilidade, seja autêntico, inove, tenha foco, se posicione e trabalhe muito.

A.S.: Quem a apoia neste caminho?

K.V.: Tenho o apoio incondicional do meu marido meu incentivador e de grandes parceiros os quais eu admiro muito e  tenho o privilégio de trabalhar.

A.S.: O que mais a apaixona na vida?

K.V.: Sou apaixonada pelo feito à mão, pelo simples, por conhecer a cultura do outro principalmente o que passa pela cozinha.

A.S.: Tem hobbies? O que faz para descansar?

K.V.: Correr, seja em estrada ou montanha é um excelente exercício para o corpo e principalmente para a mente.

A.S.: Posso saber o que espera deste ano?

K.V.: Espero trabalhar ainda mais, ter os Brigadeiros da Kamila entre os consumidores mais exigentes. E levar através dos brigadeiros muito amor e doçura.

A.S.: Assim o desejo Kamila. Muito grata por toda a delicadeza e bom gosto com que nos brinda e inspira. Desejo-lhe uma vida longa e feliz em Braga!

K.V.: Amar o que se faz, fazer bem feito, este é o meu caminho. Andreia, obrigada!

Tens mesmo que provar estes docinhos e oferecer a quem recebes ou visitas. Ficam bem sempre e eu espero voltar a contar com a Kamila. Não sendo fã maior de chocolate, estou rendida e com essa vontade de conhecer mais. Sim, porque a kamila não pára… está permanentemente a inovar e a trazer-nos mimo. Fica o convite a quem ainda não teve este momento de contemplação. Obrigada Kamila!

 

 

 

 

 

 

 

 

Partilhe esta notícia!

Comentários

Acerca do autor

Andreia Santos

Andreia Santos

Psicóloga Clínica e da Saúde Formadora Profissional