Desporto

Racismo na I Liga. Partidos políticos e Liga começam a reagir

Ao minuto 71 Marega pediu para ser substituído no Vitória de Guimarães – FC Porto, a contar para a 21.ª jornada da I Liga, por alegados cânticos racistas dos adeptos da formação vimaranense.

As reações começam a aparecer nas redes sociais.

O Bloco de Esquerda, através de Catarina Martins, escreve: “não sigo futebol, não tenho clube e raramente acompanho o que se passa nos jogos. Mas hoje adepta de #Marega me confesso. Racismo não é opinião. É crime”.

O Livre também já reagiu através da sua conta de facebook. “‪Numa sociedade democrática atitudes racistas são inaceitáveis. Racismo é crime. Toda a nossa solidariedade com Marega.‬ ‪O LIVRE exige da parte do Vitória de Guimarães e da Liga uma condenação inequívoca destes comportamentos”, pode ler-se numa publicação naquela rede social.

Liga repudia racismo – Comunicado na íntegra:

A Liga Portugal não pactua, nunca o fará, com atos de racismo, xenofobia, intolerância e qualquer outro que coloquem em causa a dignidade dos futebolistas, agentes ou, apenas, do ser humano.

Os valores do futebol não são compatíveis com o que se passou na noite de hoje no estádio do Vitória Sport Clube em que um atleta não suportou mais os insultos que estava a ser alvo e optou por abandonar o jogo.

Estes atos envergonham o Futebol e a dignidade humana.

A grandeza da instituição Vitória Sport Clube não deve ser confundida com as atitudes de alguns adeptos que não têm lugar no futebol e no desporto.

A Liga Portugal tudo fará para que este, e todos os episódios de racismo, não fiquem impunes, acreditando que esta é uma luta sem cores e onde todos são decisivos para erradicar deste flagelo.

Partilhe esta notícia!

Comentários

topo