Destaque

Passes sociais. Vilela quis ir à boleia do Governo mas Morais estava atento

A Câmara Municipal de Vila Verde, aprovou esta segunda-feira, na reunião do Executivo Municipal a proposta que aprova o tarifário para os transportes públicos, com o intuito de diminuir o valor de todos os passes sociais dos transportes rodoviários, com origem na área do Município e com destino aos distritos de Braga e Viana do Castelo, para um limite máximo de 20€.

António Vilela, através da sua página de facebook, escrevia que “o estímulo à utilização de transportes públicos, com custos extremamente reduzidos para as famílias vila-verdenses, serve o duplo objetivo de preservação do equilíbrio ambiental e de consolidação de políticas ativas de apoio social, enquanto, a par da atribuição de bolsas de estudo, proporciona o acesso de um crescente número de jovens ao ensino superior. Alargamos a gratuitidade do transporte escolar ao ensino universitário”. O edil remata ainda dizendo “Em Vila Verde as pessoas primeiro”.

O que Vilela se terá esquecido de dizer, e que o vereador do Partido Socialista, José Morais, fez questão de salientar em nota enviada à nossa redação é que esta é uma medida do Governo e não da autarquia vila-verdense. Diz Morais que “câmara esqueceu-se de dizer aos vila-verdenses que esta medida só é possível porque o governo disponibiliza mais de 172 mil euros para o efeito”.

Para o vereador, esta medida do Governo, da cor do seu partido político, tem um “impacto no orçamento das famílias vila-verdenses muito positivo”.

José Morais lança mais uma acha para a fogueira: “lembram-se do programa que o governo apresentou há um ano para baixar os passes nos transportes? Lembram-se que a oposição a António Costa dizia que a medida só beneficiava Lisboa e o Porto? Lembram-se que o PSD votou contra esta medida?”

Partilhe esta notícia!

Comentários

topo