Destaque

Ninho de cegonhas destruído para dar lugar a um “hipermercado” revolta população

Pedro Coelho foi uma das pessoas que denunciou o caso nas redes sociais, divulgando várias imagens do momento em que aconteceu a retirada do ninho, com as cegonhas muito próximas do local. No Facebook, a publicação já conta com quase mil partilhas e várias críticas ao responsável que autorizou a remoção do ninho.

Após a destruição do ninho, as cegonhas voltaram ao local e tentaram-no reconstruir. Com isto, os responsáveis pela procedimento, incendiaram o topo da chaminé de forma a impedir o regresso das aves.

“Tenho poucas palavras para esta atrocidade, mas nunca me esquecerei em nome de que empresa foi feita (Continente) e quem, por decisão, omissão ou inoperância a autorizou (Luís Correia)”, pode ler-se na publicação do utilizador do Facebook.

A Quercus Castelo Branco já está a acompanhar a situação e partilhou uma nota de esclarecimento na sua página de Facebook.

“A Quercus CB tem estado a acompanhar esta situação nas ultimas semanas. O ICNF autorizou a remoção de um ninho até 29 de Fevereiro, condicionado a não existência de postura por parte deste casal de cegonhas. Foi comprovado com drone que não tinha postura e foi retirado legalmente a 27 de Fevereiro, num processo mal conduzido tecnicamente, dada a época tardia que foi realizado, sem transferência ou colocação de ninho artificial alternativo e sem modificação na estrutura.

Como habitual nestas situações a cegonha de imediato voltou a construir outro ninho no mesmo local. Ninho para o qual não existe licença de remoção, logo é completamente ILEGAL remover este novo ninho. A licença passada pelo ICNF caducou a 29/02/20!

Ontem a empresa que esta a fazer a obra deliberadamente procedeu à queima de madeiras na chaminé para tentar afastar as cegonhas do local, o que é ilegal e viola o decreto Lei 140/99 que protege as espécies selvagens e os seus locais de nidificação. Assim como o elementar civismo e bom senso… Uma das cegonhas mudou de cor e estava cheia de fuligem por permanecer no ninho apesar do fumo…

Hoje estivemos no local com as autoridades e foram dadas instruções pelas autoridades para pararem com o fogo e respeitarem a lei. Ao que pudemos apurar a chaminé é para ser arranjada. Esperemos que este processo siga melhor acompanhado tecnicamente , cumprindo a lei e salvaguardado a preservação deste “ícone” da cidade.”

Partilhe esta notícia!

Comentários

topo