Destaque

Vila Verde. Funcionários do Montepio com “dupla multa” de estacionamento

Viaturas de funcionários do Montepio de Vila Verde foram “multados” duas vezes no mesmo sítio pela mesma infração. Foi deixado um “aviso de incumprimento” pela empresa que explora o estacionamento na via pública a Sociparque, e um “aviso de contraordenação” deixado pelo Município de Vila Verde.

Em nota enviada à redação do Semanário V, Cristina Barbosa, gerente do Montepio de Vila Verde, não esconde a indignação: “hoje pelas 10:27h fomos surpreendidos pelos avisos nos três automóveis estacionados em frente ao balcão, todos eles de funcionários do Banco Montepio. Já que temos que trabalhar parece-nos óbvio estacionar o mais próximo do nosso local de trabalho possível evitando assim deslocações a pé e mais exposições.”

“Situação vergonhosa ocorrida hoje na Rua da Misericórdia”

Para Cristina Barbosa esta é uma “situação vergonhosa”. Diz que os “bancos são uma das atividades que têm obrigatoriamente que estarem disponíveis para atendimento ao público” e portanto os funcionários do banco não podem ficar em casa “junto das nossas famílias , protegendo-nos a nós e aos nossos, desta pandemia que pôs o pais em situação de Emergência Nacional.”

A gerente diz mesmo que “por todos, pomos todos os dias a nossa saúde em risco para poder continua a servir os portugueses. E fazê-lo com orgulho, uma vez que temos consciência que determinadas situações são urgentes e inadiáveis.”

No entanto, não entende como a Sociparque continua a “multar” as viaturas estacionados em frente ao banco: “não compreendemos, como é que a empresa Sociparque tem a ousadia de multar os nossos carros estacionados em frente ao nosso local de trabalho, quando a rua está completamente deserta ( não estando portanto as nossas viaturas a condicionar o estacionamento dos demais).”

Sociparque presta Serviço Essencial?

Cristina Barbosa interroga-se: “questiono-me se a atividade destes senhores da Sociparque também ela é considerada Serviço Essencial obrigando-os a andar nas ruas a fiscalizar os estacionamentos, ou se não deveriam eles mesmos ficar em casa evitando desta forma a propagação do vírus, sendo também agentes da saúde pública.”

Segunda “multa”
“Enquanto preparava este mail foram os fiscais municipais que também juntaram mais um aviso de contra-ordenação”, remata.

Partilhe esta notícia!

Comentários

topo