Braga

São João de Braga nomeado para as “7 Maravilhas da Cultura Popular”

Partilhe esta notícia!

As festas de São João de Braga fazem parte do lote de nomeados para as 7 Maravilhas da Cultura Popular, concorrendo com seis elementos característicos a cinco das sete categorias a concurso. 7 Maravilhas da Cultura Popular é um concurso promovido pela RTP, que tem como objetivo “identificar e fomentar o reconhecimento do património cultural material e imaterial de Portugal, desde as lendas e mitos às feiras, romarias, músicas, danças, entre outras tradições”.

A Associação de Festas de São João de Braga, promotora da candidatura sanjoanina, levará  a concurso, além das Festas de São João de Braga (Festas e Feiras), a Procissão de São João na categoria de Procissões e Romarias, a Dança do Rei David (Mourisca) como candidata a Música e Danças, os Gigantones e Cabeçudos como candidato a artefactos, tal como o Balão de São João e as Ervas de Cheiro à categoria Rituais e Costumes.

Para Firmino Marques, presidente da Associação de Festas de São João, a nomeação destes traços característicos daquela que é a Maior Festa Popular de Portugal comprova a essência das sanjoaninas bracarenses.

“Preservar a tradição, vivenciar intensamente  as Festas Sanjoaninas de Braga, dando a primazia àquilo que é o gosto popular, quer as atividades de animação musical, venda ambulante, diversões, lúdicas e a marca religiosa que continua a ter uma forte expressão de participação popular, são uma marca indelével e de autenticidade cultural das Gentes do Minho e de Braga que nos distinguem e que nos orgulham”, destaca o responsável pela organização das sanjoaninas.

Note-se que as Festas de São João de Braga são, simultaneamente, as festas mais antigas dedicadas a São João Baptista e as maiores festas em honra ao santo, apresentando um programa diversificado e que levou às ruas de Braga, em 2019, mais de um milhão e meio de foliões.

Recorde-se que as festas, agendadas para junho de 2020, foram canceladas devido à pandemia COVID-19, num momento histórico, uma vez que não existe registo do seu cancelamento no passado.

 

(s) S, João de Braga

 

 

Comentários

topo