Destaque

Vila Verde. Paulo Marques (CDS) pede a demissão do vereador Patrício Araújo

Patrício Araújo, vereador na Câmara Municipal de Vila Verde, está desde ontem no centro da polémica em torno da eventual transferência de utentes do Lar do Trabalhador, na Vila de Prado para umas instalações pertencentes à Santa Casa da Misericórdia de Vila Verde (SCMVV), na antiga Residencial Martins.

O vereador disse hoje ao “jornal” O Vilaverdense que o espaço que o Delegado de Saúde solicitou a Bento Morais, provedor, seria um espaço “menos condigno”. “Não posso concordar que andem com os utentes aos tombos”, terá dito.

Bento Morais, já reagiu conforme já noticiou o Semanário V: “lamentavelmente decidiu emitir um comunicado com afirmações e insinuações insultuosas para com a nossa Instituição.”

Paulo Marques, líder do CDS concelhio de Vila Verde, pede a demissão de Patrício Araújo. 

Em comunicado enviado à redação do V, o líder centrista acusa o vereador de andar a politizar o assunto “nesta altura de pandemia a saúde pública” e “numa atitude de uma total irresponsabilidade política e pequenez moral notáveis”

Diz ainda Paulo Marques que o “CDS já tinha pedido há umas semanas ao município que se precavesse com tempo e criasse um espaço de contingência para albergar doentes com o Covid-19 caso viesse a ser necessário. E foi mesmo necessário, desta feita no lar do Trabalhador em Prado.”

Relativamente à vontade de Patrício Araújo não querer que os utentes do Lar sejam transferidos para as instalações da Misericórdia, dizendo que este se “opõe-se a que a saúde dos idosos seja protegida”, diznedo mesmo que o vereador “vem dizer, qual entendido no tema, que o espaço cedido pela misericórdia e aprovado pelo delegado de saúde, não tem condições para acolher as pessoas.”

“O que o senhor fez é uma vergonha. Noutro país provavelmente teria um processo judicial agravado pelas circunstâncias”

Paulo Marques, no comunicado, dirige ainda umas palavras a Patrício Araújo: “sabe, Dr. Patrício, o que o senhor fez é uma vergonha, é indigno e, pior, pode/podia ser muito perigoso para a saúde dos utentes do lar. Noutro país, com outro tipo de justiça, provavelmente teria um processo judicial agravado pelas circunstâncias.”

“Tenha o senhor dignidade e honradez e demita-se”

O centrista pede a demissão do vereador: “já que não há quem mande e lidere este município, tenha o senhor alguma dignidade e honradez e demita-se.”

O líder do CDS concelhio reconhece o trabalho feito pela Santa Casa de Vila verde e deixa questões no ar a Patrício Araújo: “será o Dr. Patrício médico e não está no seu curriculum essa habilitação? É o senhor o responsável pelo referido lar? O que move para impedir (ainda vou perceber que poder tem para tal) que os idosos sejam retirados para se proceder à desinfestação do lar? Tem o senhor algum interesse pessoal nesta situação? Tem o senhor alguma coisa contra a Misericórdia de Vila Verde? Tem noção do trabalho que tem sido realizado por esta instituição no combate a este miserável vírus em vila Verde? Lembra-se dos 200 testes que ofereceu ao município, por exemplo?”

Partilhe esta notícia!

Comentários

topo