Destaque

25 de Abril. Em Vila Verde “perpetuam-se no poder com base em notícias falsas, com caciquismo e favores”

João Luís Nogueira, diretor da Escola Profissional Amar Terra Verde (EPATV, publicou um texto hoje no Facebook alusivo ao 25 de Abril, onde fala em caciquismo e favores na política vila-verdense.

‘Notícias falsas, caciquismo e favores, promessas do erário público’

Diz João Luís Nogueira que “Vila Verde é um caso vivo desse saudosismo, perpetuam-se no poder com base em notícias falsas, com caciquismo e favores, promessas do erário público, confundem a gestão pública com os interesses particulares e partidários, não tratam os vila-verdenses todos por igual, uma gestão sem critério incompetente, incapaz de defender Abril. As autarquias são um instrumento da Democracia fundamental para a igualdade de oportunidades, o que infelizmente não acontece em Vila Verde.”

Texto na íntegra:

“25 DE ABRIL DE 1974

O 25 de Abril de 1974 e’ uma data histórica que libertou os valores da Democracia da livre escolha dos seus representantes e da solidariedade, deu ao Povo a Liberdade para pensar pela sua cabeça e andar pelos seus pés.

A implementação da Democracia deu-nos a responsabilidade de escolhermos, quarenta e seis anos passados os nossos jovens de hoje não tiveram a oportunidade de viver por dentro e de se manifestar nas diferentes ações e iniciativas populares de apoio ao movimento do 25 de Abril.

São solidários pela história e pelo o que os mais velhos lhes dizem, e também por alguns caciques que foram derrotados neste movimento das forças armados de homens fabulosos revolucionários do 25 de Abril denominado por capitães de abril.

A verdade do 25 de Abril e seus efeitos tem que ser contada e estudada sociologicamente pelas Escolas, o 25 de Abril foi um movimento apartidário com valores contemporâneos na base dos direitos humanos: Democracia, Liberdade, solidariedade, fraternidade e igualdade.

O maior valor alcançado foi o respeito pelas pessoas no princípio democrático uma cabeça um voto, isto democracia plena e igualdade na decisão individual.

E aqui que entram os fascistas apoiados pelos caciques, combatendo o movimento do 25 de Abril de tratamento igual para com todos os cidadãos, sem classes sem cor sem raça sem religião isto e’ liberdade com responsabilidade, os fascistas e caciques querem decidir pelos outros sem respeito pelos direitos de cada um consagrados na Constituição Portuguesa emanados da revolução do 25 de Abril de 1974.

Pasme-se o modelo de sociedade vigente antes do 25 de Abril de 74, ditadura caracteriza-se pela falta de liberdade falta de democracia, falta de respeito pelos direitos humanos, presos políticos, presos de consciência, guerras coloniais, sem direito a contração coletiva sem direito à greve, privilégio dos mais ricos contra os mais pobres, mulheres sem direitos políticos e sociais.

Lembro que nas primeiras eleições livres em Portugal no dia 25 de Abril de 1975 eu tinha 20 anos votei pela primeira vez na Assembleia constituinte, sabem quem votou pela primeira vez comigo o meu pai com 64 anos de idade, a minha mãe com 61 anos de idade isto é justo? Aqueles que hoje são contra o 25 de Abril são os privilegiados de ontem são aquele que querem decidir por nós.
Grande parte deles estão hoje no poder local, estrutura fundamental para o desenvolvimento endógeno das populações e territórios.

Vila Verde é um caso vivo desse saudosismo, perpetuam-se no poder com base em notícias falsas, com caciquismo e favores, promessas do erário público, confundem a gestão pública com os interesses particulares e partidários, não tratam os Vilaverdenses todos por igual, uma gestão sem critério incompetente, incapaz de defender Abril.

As Autarquias são um instrumento da Democracia fundamental para a igualdade de oportunidades, o que infelizmente não acontece em Vila Verde.

25 de Abril, sempre!”

Partilhe esta notícia!

Comentários

topo