Curiosidades

União das Misericórdias Portuguesas vai revelar dados Covid-19 semanalmente

Em carta aberta dirigida a provedoras e provedores, o presidente do Secretariado Nacional da UMP, Manuel de Lemos, apela à partilha de informação decisiva para o bom encaminhamento de todas as questões relacionadas com a Covid-19 nas Misericórdias.

“Por isso me decidi a escrever-vos esta carta. Para que me ajudem a defender-vos melhor. E a forma séria de vos defender melhor é permitir que o Secretariado Nacional tenha mais e melhores dados”, escreve o presidente na carta divulgada hoje, dia 27 de abril. Segundo Manuel de Lemos, os dados sobre o impacto da Covid-19 nas Misericórdias são determinantes para que a UMP possa assumir, perante o Estado, “uma verdadeira postura de cooperação, para que os responsáveis assumam na plenitude, a responsabilidade de cada um, como uma parte da responsabilidade de todos”. Fazendo referência às conferências de imprensa diárias da DGS, onde são divulgados números de óbitos em lares de idosos, o presidente da UMP destaca que no universo das Misericórdias, de acordo com dados do dia 16 de abril, ocorreram 63 mortes em cerca de 35 mil pessoas, entre lares de idosos e unidades de cuidados continuados, “sem contar, e é preciso contar, com o apoio domiciliário que continuamos estoicamente a fazer”. “Acreditem que estes dados vão ser decisivos para podermos construir o futuro. O futuro, como a UMP tem sustentado há vários anos, não pode ser igual. As comparticipações têm que ser justas, a sustentabilidade apoiada no rigor da gestão natural, o diálogo constante, a parceria total. Com os dados que obtivermos e com a colaboração de universidades e especialistas, iremos elaborar um conjunto de estudos para dar sustentabilidade e robustez às nossas propostas”.

Na mesma carta, Manuel de Lemos informa que o presidente da Mesa da Assembleia-Geral da UMP, José da Silva Peneda, vai coordenar esse trabalho de investigação, capacitação e análise.

 

(c) Frame

Partilhe esta notícia!

Comentários

topo