Braga

Braga. Hospital público retoma consultas, cirurgias e exames

Após um período em que a atividade clínica foi apenas a prioritária, conforme orientação do Ministério da Saúde no contexto da COVID-19, as cirurgias, consultas e exames, até então suspensas, encontram-se a ser novamente agendadas.

O plano interno estabelecido para a reorganização desta retoma assistencial teve em conta a adoção de um conjunto de medidas para a salvaguarda e proteção, quer dos utentes, quer dos profissionais. Neste sentido, o número de pessoas a circular no Hospital de Braga foi restringido ao essencial, garantindo a possibilidade de manutenção de distâncias de segurança entre as pessoas, quer em espaços de circulação, quer em espaços de espera. Reforçou-se, também, o aconselhamento prévio aos utentes para não se fazerem acompanhar por outras pessoas, informando de que deverão comparecer no Hospital com a antecedência estritamente necessária para efetivar os atos agendados (cerca de 15 minutos antes).

Para além destas medidas, e para continuar a garantir-se uma maior segurança aquando da vinda a esta Instituição de Saúde, manter-se-á a medição da temperatura corporal e a utilização generalizada de máscaras pelos utentes e profissionais.

No que diz respeito às cirurgias, as mesmas foram retomadas tendo em conta a prioridade clínica e o tempo de espera, sendo que a reorganização dos agendamentos teve como princípio garantir a menor concentração de pessoas nos espaços, respeitando os tempos cirúrgicos dedicados.

Manteve-se, ainda, uma sala operatória dedicada a cirurgias de doentes COVID-19, tendo sido também reativada a atividade nos blocos periféricos.

No âmbito da atividade de consulta externa, houve um alargamento do horário de funcionamento da mesma, no entanto, sempre que possível, privilegia-se a atividade de consulta não presencial.

Considerou-se, ainda, algum alargamento de espaçamento entre consultas por forma a garantir que não se exceda o número máximo de pessoas em simultâneo nas diferentes áreas, havendo também assistentes que orientam os doentes entre salas de espera, sub-espera e gabinetes de consulta para que se respeite o número máximo de pessoas recomendado em cada espaço.

Quanto aos meios complementares de diagnóstico e terapêutica, nomeadamente nas colheitas de sangue, alargou-se o horário de funcionamento, evitando-se assim a concentração de pessoas nos mesmos espaços. Acresce a estas medidas, o reajustamento do número de postos de colheita, reforçando-se a informação que os doentes não devem comparecer no Hospital fora do horário da sua marcação. Relativamente à Imagiologia, a mesma voltará a fazer o seu horário de funcionamento normal, incluindo retomar a atividade gradualmente aos fins-de-semana.

No âmbito da atividade de internamento programada, a mesma será implementada de forma gradual, realocando espaços de internamento aos diversos serviços, tendo em conta a necessidade de manutenção de circuitos separados para o tratamento de doentes COVID-19.

De salientar que o reagendamento da atividade assistencial programada no Hospital de Braga pretende salvaguardar o cumprimento escrupuloso das orientações determinadas pelas autoridades de saúde, continuando a dar resposta à situação de pandemia que se vive.

 

Partilhe esta notícia!

Comentários

topo