País

País. Praias reabrem a 6 de junho. Conheça as regras a cumprir

Vem aí as novas regras para frequentar as praias. A SIC Notícias fez uma reortagem onde explica cada regra de utilização de forma detalhada.

O distanciamento obrigatório entre banhistas a um sistema sinalético para anunciar o estado de ocupação, eis as regras definidas pelo Executivo, para fazer face à pandemia do novo coronavírus.

UTILIZAÇÃO DO AREAL:

  • Distanciamento físico de 1,5 metros entre pessoas (que não façam parte do mesmo grupo);
  • Afastamento de 3 metros entre chapéus de sol, toldos ou colmos;
  • Afastamento de 1,5 metros entre limites das barracas;
  • Possível alargamento excecional da área concessionada;
  • Interditas atividades desportivas com duas ou mais pessoas (exceto atividades náuticas, aulas de surf e desportos similares).

ESTADO DE OCUPAÇÃO:

  • Estado de ocupação anunciado através de sinalética tipo semáforo:
  1. Verde: ocupação baixa (1/3)
  2. Amarelo: ocupação elevada (2/3)
  3. Vermelho: ocupação plena (3/3)
  • Informação atualizada de forma contínua, em tempo real, designadamente na app ‘Info praia’ e no site da APA na internet;
  • Interdito o estacionamento fora dos parques e zonas de estacionamento ordenado.

REGRAS DE CIRCULAÇÃO:

  • Sentido único de circulação com distanciamento físico de 1,5 metros;
  • Podem ser definidos corredores de circulação, paralelos e perpendiculares à linha da costa.

EQUIPAMENTOS:

  • Interdito o uso de gaivotas, escorregas ou chuveiros interiores;
  • Chuveiros exteriores, espreguiçadeiras, colchões ou cinzeiros de praia devem ser higienizados diariamente ou sempre que ocorra a mudança de utente.

DEVERES GERAIS DOS UTENTES:

  • Evitar o acesso a zonas com ocupação elevada ou plena;
  • Proceder à desinfeção regular das mãos e obrigatoriamente na chegada à praia;
  • Assegurar o distanciamento físico de segurança na utilização da praia e no banho.

REGRAS GERAIS:

  • Possibilidade de interdição da praia, por motivo de proteção da saúde pública, em caso de incumprimento grave das regras pelas concessionárias ou pelos utentes.

 

Partilhe esta notícia!

Comentários

topo