Curiosidades

País. União das Misericórdias já testou cerca de 40 mil utentes à Covid-19

De acordo com os novos dados recolhidos pela União das Misericórdias Portuguesas (UMP), desde o início da pandemia e até 17 de maio, foram realizados 39.993 testes a utentes e colaboradores das Misericórdias de despiste à COVID-19, sendo que mais de seis mil testes ocorreram a semana passada.

Este novo relatório epidemiológico mantém a taxa de letalidade da doença em 0,4% nas Santas Casas. Num universo com cerca de 35.000 utentes, entre 11 e 17 de maio, as Misericórdias Portuguesas têm a lamentar o falecimento por COVID-19 de cinco utentes, com idades acima dos 70 anos, o que totaliza 128 mortes desde o início da pandemia em Portugal. Do total de óbitos, 95 ocorrem em hospitais e 32 em unidades das Misericórdias.

O relatório da UMP, destaca, mais uma vez, uma recuperação significativa de um total de 724 pessoas, das quais 416 são utentes e 308 colaboradores, um crescimento significativo em comparação com o relatório anterior (que totalizava 465 pessoas recuperadas).

Em articulação com os Secretários de Estado das cinco regiões do país, as Misericórdias Portuguesas vão continuar a testar os seus utentes e colaboradores das Santas Casas para combater a propagação da COVID-19, para assegurar uma maior segurança para todos, especialmente na fase atual de desconfinamento que o país vive e que contempla, desde ontem, a visita a Lares.

Para aferir e adaptar o plano de contingência de acordo com a evolução da pandemia, a UMP vai recolher, com regularidade, informação atualizada de capacitação e análise do impacto da pandemia nas Misericórdias.

 

Sobre a União das Misericórdias Portuguesas

A União das Misericórdias Portuguesas (UMP) é uma associação de âmbito nacional, criada em 1976 para orientar, coordenar, dinamizar e representar as Misericórdias, defendendo os seus interesses e organizando atividades de interesse comum.

Enquanto promotora da economia social, a UMP tem pautado a sua atuação pelo diálogo entre as Misericórdias e os diversos parceiros institucionais, participando ativamente na definição e execução de políticas públicas sociais, com o objetivo de assegurar respostas sociais e de saúde que contribuam para o desenvolvimento de uma rede de apoio para o bem-estar da população.

 

Partilhe esta notícia!

Comentários

topo