André Almeida

Opinião. Viralizar é bom para o seu negócio!

Espero que o leitor se encontre bem!

Estando ainda sobre o efeito de viralização provocada por Covid-19, no entanto já desconfinando e voltando à normalidade, serve o artigo desta semana no Semanário V para abordar outro tipo de viralização: a do marketing.

Muitos dos leitores já devem ter ouvido a expressão Marketing Viral.

O marketing viral é, por definição, uma técnica de marketing que explora uma marca ou organização através do passa-palavra na Internet com o objetivo de criar uma reação em cadeia que conduza a uma divulgação exponencial de uma mensagem/conteúdo. Caracterizando-se pela reação em cadeia, a mensagem é disseminada através da sua propagação entre indivíduos, ou seja, Um indivíduo “contamina” outro, através da partilha da mensagem.

Esta forma de marketing pode ser executada utilizando meios offline, mas reserva-se o uso desta denominação à utilização das novas tecnologias que, sozinhas, permitem o desenvolvimento operacional de uma campanha de marketing viral.

Então o que é necessário para que um conteúdo/mensagem se tornem virais?

Não é garantido nem ninguém no mundo consegue afirmar que determinado tipo de conteúdo se tornará viral, pois isso depende de muitos fatores. É necessário cumprir algumas etapas, existirem algumas momentos chave para que se faça clique. Vamos ver quais são.

  • Investigar Palavras-Chave antes de começar

Os conteúdos criados devem relacionar-se em simultâneo com as dores do público-alvo, assim como no ciclo de vendas do nosso produto ou serviço. Para isso é necessário realizar uma investigação prévia dos melhores conteúdos a criar, numa tabela que integra a análise de palavras-chave.

  • Atenção ao formato, conteúdo e estilo

Fazer conteúdos de fácil absorção e com um formato bom para partilhar é muito mais importante do que pode parecer à primeira vista. Devemos pensar no formato, no conteúdo e no estilo de comunicação que o nosso público-alvo estará mais disposto a interagir.

Se criarmos um vídeo de 5 minutos ou um PDF com 200Mb talvez seja pesado demais para alguém partilhar, Não?!?!

  • Benchmarking e Inovação

Produzir algo inovador e inesperado será sempre melhor do que repetir fórmulas antigas. Contudo, para isso terá de se estudar, não apenas o que já se fez, mas também o que fazem os concorrentes. Devemos assimilar (e não copiar) as boas práticas, os objetivos e as temáticas abordadas de forma a percebermos que público eles estão a querer atingir.

  • Vários tipos de conteúdos multicanal

Utilizar canais de massa é fundamental. Pode-se criar uma campanha de vídeo que pode ser viral, mas se usarmos apenas o Vimeo para distribuir esse conteúdo em vez do YouTube ou Facebook podemos estar a limitar o alcance da campanha.

Cada canal tem um público específico e formas específicas de funcionamento. Youtube: visualizações e seguidores; Facebook: Reações e partilhas.

  • Crucial medir resultados e agir.

Não planear os conteúdos apenas para serem virais é muito importante, pois a ideia será conseguir acertar primeiro no interesse do público, ou seja, criar algo realmente sensível e impactante. Só após as primeiras partilhas iremos entender se existe potencial para ser viral ou não. Então aí potenciamos.

  • Ser relevante

Ser relevante é fundamental para atingir um grau de notoriedade grande. Seja um excelente texto, ou uma imagem muito bem desenvolvida, ou um vídeo tecnicamente perfeito, se o conteúdo que criarmos não for relevante para o público-alvo nunca será viral.

  • Invista numa história

É crucial entender que o conteúdo viral não será sobre o nosso produto/serviço ou marca, mas sim sobre algo paralelo, sobre as dores, sobre benefícios reais, sobre a estória, sobre algum tipo de conteúdo que ajude as pessoas, ou pelo menos consiga suscitar enorme curiosidade para depois sim, ir atrás do produto ou serviço relacionado.

  • Entender o nosso público

 

Entender as razões pelas quais as pessoas partilham conteúdos também é essencial. Ao estudarmos bem a sua concorrência (redes sociais, por exemplo) e sobretudo as grandes referências mundiais do mercado onde está inserido o nosso negócio, conseguimos entender melhor como se comportam os consumidores que ajudam a disseminar a palavra.

Uma coisa lhe garanto. Não é certo de que cumprindo todas estas técnicas e cuidados irá conseguir que os seus conteúdos se tornem virais. Era uma mentira descarada se tal o afirmasse. No entanto seguindo-as é meio caminho andado para que os conteúdos tenham uma probabilidade maior de sucesso junto do seu público.

Aproveito e deixo aqui alguns links de conteúdos que se tornaram virais:

O Tweet mais tweetado da história.

https://www.n-tv.pt/acontece/11-anos-twitter-o-tweet-mais-retweetado-na-historia-do-twitter-e-de-um-anonimo

Licor Beirão é Super.

http://bit.ly/Beirão-SuperBock

Campanha Ice Bucket Challenge.

http://bit.ly/Ice-Bucket-Cha

Campanha Dove Beauty.

http://bit.ly/Dove-Beauty

Campanha Like a Girl.

http://bit.ly/LikeaGirl-always

Gangman Style.

http://bit.ly/Gangman

Recorda-se se algum? 🙂

Veja mais artigos de marketing aqui no Semanário V ou no meu website em www.andretiagoalmeida.pt

Partilhe esta notícia!

Comentários

topo