Braga

Opinião. Rio Este: um problema sem foz à vista

Recentemente o Núcleo Territorial de Braga da Iniciativa Liberal denunciou, muito eticamente e alertando para a consciência ambiental, que o Rio Este durante este período em que os holofotes se focam, essencialmente, na pandemia que vivemos foi alvo de descargas poluentes ilegais.

Ora, para surpresa minha, no dia seguinte ao comunicado apercebo-me que existe uma nova descarga no mesmo rio… Eis que questiono: estão, aqueles que descarregam ilegalmente no rio, bem protegidos ou, então, estão não leem notícias?

O Século XXI, principalmente o seu primeiro quartel, é essencial para o combate às alterações climáticas e garantir um planeta com vida e diversidade para os nossos filhos e netos. Já pensaste que Terra queres deixar para os teus filhos? Já pensaste nas consequências dos teus atos hoje para os teus filhos amanhã? Certamente muitos pensamos, mas uns tantos outros não pensaram ainda no impacto de uma pequena ação hoje no futuro do planeta e da humanidade.

Foi solicitada intervenção ao município de Braga e à AGERE, que nada fez. Ao momento conseguimos compreender que ainda não foi feito um pedido de levantamento destas situações. Estará Ricardo Rio demasiado ocupado a preparar a próxima festa para Braga ou será necessário fazer chegar a voz de todos os bracarenses à Agência Portuguesa do Ambiente? Será necessária uma intervenção do estado central para que Ricardo Rio compreenda que a preservação do Rio Este é mais importante do que a próxima Noite Branca ou o próximo churrasco com os bailes?

Recordemo-nos, ainda, que o Rio Este acompanha todo um percurso pedestre e de ciclovia (recentemente qualificada com dinheiro dos contribuintes), devidamente sinalizado e utilizado quer por bracarenses, quer por turistas. É mesmo esta a imagem que pretendemos passar da cidade de Braga? Queremos mostrar a quem nos visitar que não sabemos cuidar do nosso ambiente e preservar aquilo que de melhor a natureza nos legou? Ou somos súbditos dos senhores inatingíveis das descargas, que tudo querem e tudo podem?

É necessário agir, hoje, de forma a prevenir pois já diziam os nossos avós: Mais vale prevenir do que remediar. E eu, enquanto bracarense, não quero um rio com poluição junto a percursos utilizados por todo o tipo de cidadãos ou parques infantis. Braga merece mais, merece melhor. Merece um Rio Este limpo, cuidado e que os poluidores sejam identificados e devidamente punidos.

É o tempo, é a hora do Município agir imediatamente, bem como a AGERE para que tais situações não voltem a acontecer num dos corações ecológicos da nossa cidade.

 

Partilhe esta notícia!

Comentários

topo