País

Gonçalo Amaral: “Alemão é o suspeito “quase perfeito” para levar com as culpas”

Gonçalo Amaral, antigo inspector da Polícia Judiciária que liderou as investigações iniciais do desaparecimento de Madeleine McCann, falou este domingo, 21 de Junho, pela primeira vez, sobre o alemão acusado de ter raptado a menina inglesa da Praia da Luz, no Algarve.

No ‘Jornal das 8’, da TVI, Gonçalo Amaral deixou claro que o alemão apontado como suspeito do caso é “um bode expiatório”, pois era preciso uma figura que encaixasse no perfil para “levar com as culpas”. Segundo a edição online da TVI, o antigo inspector diz mesmo que Christian Brueckner é o suspeito “quase perfeito” e acusa as autoridades alemãs de terem manipulado as fotografias da van ligada ao suspeito, referindo que nas fotos agora apresentadas, o veículo está com uma “personalização diferente”.

Recorde-se que o ex-inspector lançou um livro sobre o caso, chamado ‘A Verdade da Mentira’ e voltou a reiterar que “houve muitas mentiras” que “levaram a PJ a perder muito tempo” e a encaminhar-se por um determinado caminho. No início do mês, Christian Brueckner foi identificado como o suspeito de ter sequestrado e assassinado Madeleine McCann. O homem, de 43 anos, está detido na Alemanha a cumprir uma pena de sete anos de prisão por violação de uma norte-americana em Portugal.

Madeleine McCann desapareceu a 3 de Maio de 2007, poucos dias antes de fazer quatro anos, do quarto onde dormia com os dois irmãos gémeos, mais novos, num apartamento de um aldeamento turístico na Praia da Luz e o seu desaparecimento tornou-se um caso mediático à escala global.

Partilhe esta notícia!

Comentários

topo