Vila Verde

Aliança Artesanal. Vilela “sai da toca” para defender Júlia Fernandes

António Vilela veio a público defender Júlia Fernandes, vereadora do executivo social-democrata, após a polémica gerada em torno do pedido de atribuição de um subsídio à Aliança Artesanal, instituição concelhia presidida pela vereadora.

Num extenso comunicado publicado nas redes sociais do município, o presidente da Câmara afirma que nos últimos dias “ têm vindo a ser publicadas notícias em alguns órgãos de comunicação social e a ser amplamente difundidas informações nas redes sociais, relativas ao concelho de Vila Verde”. O autarca aponta o dedo aos opositores, dizendo que estas informações têm “origem na oposição, que não correspondem à verdade e que em nada contribuem para a dignificação da imagem da nossa terra, das nossas instituições e dos vila-verdenses”.

Na mesma nota, Vilela afirma que “não correspondem à verdade as declarações divulgadas sobre o que se passou na reunião do executivo relativas à possível atribuição de um subsídio à instituição Aliança Artesanal”. O autarca acusa a oposição de usar a instituição “como arma de arremesso político” e vai mais longe quanto às notícias divulgadas, que diz que “se pautam pela falta de rigor e de verdade” e que se impõe “como necessário tornar pública a verdade dos factos”

Importa relembrar que, na terça-feira passada, o vereador da oposição socialista, José Morais, pediu a divulgação do vídeo da reunião de câmara, “a bem da verdade”.

O executivo municipal ainda não se pronunciou quanto à proposta de divulgação da reunião, feita pela oposição, nem prestou esclarecimentos sobre onde seriam aplicados os 20 mil euros pedidos para a Aliança Artesanal.

Partilhe esta notícia!

Comentários

topo