Região

Região. Mãe suspeita de matar filho autista em poço em Mirandela fica em prisão preventiva

(c) Direitos reservados

A mulher que, na segunda-feira, terá provocado a morte ao filho de 17 anos, autista, atirando-o a um poço, em Mirandela, vai ficar em prisão preventiva. Fátima da Conceição, que, na segunda-feira, terá provocado a morte ao filho, Eduardo José, de 17 anos, autista e com epilepsia, depois de o ter atirado para um poço com três metros de profundidade, numa propriedade agrícola, em Cabanelas (Mirandela), vai aguardar julgamento no estabelecimento prisional de Santa Cruz do Bispo, avança o Jornal de Notícias.

A medida de coação mais grave foi anunciada, ao final da tarde desta terça-feira, por uma oficial de justiça, à porta do Tribunal Judicial de Mirandela, enquanto a arguida saía, estrategicamente, pelas traseiras do edifício, depois de ter sido sujeita ao primeiro interrogatório. O fundamento para esta decisão esteve relacionado com “o perigo de fuga, o alarme social e a possível perturbação do inquérito”, adiantou a oficial de justiça revela a mesma fonte.

Partilhe esta notícia!

Comentários

topo