André Almeida

Opinião. Progredir em tempos de Covid-19

Em primeiro lugar espero que o leitor se encontre bem!

Numa altura em que se assistem a notícias de que a taxa de desemprego está a aumentar devido à pandemia global provocada por Covid-19, muitas pessoas viram-se a braços com uma nova realidade: encontrar (novas) oportunidades de trabalho.

Para muitos pode ser uma oportunidade de progressão, de encontrar novos caminhos, novas experiências, novas competências e para que a transição seja o mais rápida possível é essencial que a procura seja frequente mas também que a “imagem” do profissional seja cativante e interessante aos olhos do recrutador.

Para isso a promoção do individuo como um elemento chave em busca da concretização de objetivos, resultados e sucessos é essencial e sempre fez parte do ser humano que, independentemente da época em que vivia, sentia a necessidade de fazer algo que o destacasse entre os demais.

Hoje em dia a concorrência é cada vez maior e o individuo tem de se destacar mais, utilizando cada vez mais os meios disponíveis ao seu dispor. O tradicional Curriculum Vitae (CV) é ainda uma peça habitual mas hoje em dia o Portfólio assume um papel importantíssimo na sua promoção.

Porque falo de individuo? Porque cada vez mais devemos considerarmo-nos como um “Produto”. Somos um produto que tem de estar cuidado, que temos de o promover, destacar dos demais, evidenciando os pontos fortes, as habilidades técnicas e humanas mas também as Soft Skills, ou seja, todas as características e saberes que adquirimos e normalmente da competência académica adquirida.

Vivendo no mundo digital como o de hoje, as ferramentas online assumem aqui um papel importantíssimo nessa promoção.

Ao falarmos em CV temos obrigatoriamente que falar em originalidade e hoje em dia é a capacidade de sermos “anormais” ou melhor dizendo… “fora do normal” que nos diferencia. Então veja o seu CV e reflita se ele é igual a milhares de CV’s disponíveis no mercado. Se sim, como você se destacará dos demais? Como é que um recrutador o escolherá entre milhares de CV’s todos iguais? Opte por fazer um CV original, pessoal, cuidado. Utilize ferramentas como o Canva ou o Crello para buscar alguma criatividade e para o desenvolver.

Destaco também as habituais presenças nas redes sociais profissionais como o LinkedIn ou sites de emprego onde se deve ter um cuidado especial ao tipo de informação contida nestas redes, pois está acessível ao potencial empregador. A foto de perfil utilizada no LinkedIn deve ser cuidada e de encontro com a atividade de formação da pessoa. O CV deve estar obviamente publicado também nestas redes de forma a ser consultado pelos recrutadores.

Falando em digital, e hoje em dia o mundo é digital, destaco outra ferramenta digital muito importante que é o site (ou microsite) onde o candidato pode e deve incluir toda a informação a seu respeito bem como o seu Portfólio, experiência, hobbies, estudos de caso, etc. Basicamente uma página sua com tudo o que lhe diga respeito e que pode aportar valor.

Espero que estas dicas possam ajudar a retomar ou progredir na sua carreira e ser mais competitivo! 🙂

Veja mais artigos de marketing aqui no Semanário V ou no meu website em www.andretiagoalmeida.pt

Partilhe esta notícia!

Comentários

topo