País

GNR agredidos por jovens ao tentar dispersar ajuntamento de 30 pessoas em Sines

Questionado pela agência Lusa sobre a ocorrência, o Comando-Geral da GNR relatou que uma patrulha do posto de Sines abordou, cerca das 02:00, um grupo de cerca de 30 pessoas, que se encontrava na via pública, “sem o devido distanciamento social, sem uso de máscara e a consumir bebidas alcoólicas, em violação das normas em vigor” devido à pandemia de covid-19. Indicando que, desde o início da abordagem, o grupo “adotou sempre uma atitude pouco colaborante”, face às indicações dos militares no sentido de fazer cessar as infrações, a GNR diz que houve necessidade de proceder à detenção de uma pessoa, por resistência e coação sobre funcionário.

Na altura em que encaminhavam o detido para a viatura da guarda, os militares “foram cercados pelo grupo de pessoas presentes no local”, refere a nota da força de segurança enviada à Lusa.

Já com o indivíduo detido e no interior da viatura da guarda, segundo a GNR, foram os militares “injuriados e agredidos” e, “vendo a sua integridade física colocada em causa, foram efetuados disparos de advertência para o ar”. Dois militares da GNR envolvidos na ação sofreram diversas escoriações e deslocaram-se às urgências do Hospital do Litoral Alentejano (HLA), em Santiago do Cacém, tendo recebido tratamento hospitalar.

O detido foi constituído arguido e os factos remetidos para o Tribunal de Santiago do Cacém.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 601 mil mortos, incluindo 1.689 em Portugal.

Partilhe esta notícia!

Comentários

topo