Viana do Castelo

Suspeito de matar homem em Viana do Castelo apanhado em França 7 anos depois

(c) Direitos reservados

Um homem acusado de ter matado outro a tiro em Viana do Castelo, em 2013, e que se encontrava em fuga desde então, foi detido em Nancy, em França, disse à Lusa o advogado da família da vítima. Em declarações à agência Lusa, Francisco Morais da Fonte adiantou que o homem, agora com 36 anos, foi detido no dia 16 em Longlaville, Nancy, e na quarta-feira vai ser presente a um juiz do Tribunal de Recurso de Nancy, que decidirá “a extradição para Portugal”.

“Chegando a Portugal, o homem será constituído arguido e um tribunal coletivo irá designar a nova data do julgamento”, acrescentou. O crime ocorreu no dia 15 de janeiro de 2013. O alegado homicida, Valdemar Silva, conhecido pela alcunha de Nonó, pôs-se em fuga e, apesar de nunca ter sido localizado, foi formalmente acusado da prática de um crime de homicídio qualificado.

O homem “chegou a ter julgamento marcado, mas acabou por ser considerado contumaz e o processo esteve até agora suspenso a aguardar que as autoridades policiais localizassem o homem sobre o qual pendia um mandado de detenção europeu”, disse.

“A família da vítima nunca desistiu do caso. Lutou de todas as formas para que o homem fosse encontrado e levado à barra dos tribunais para que se faça justiça”, frisou Morais da Fonte.

A vítima mortal, Jorge Matos, conhecido pela alcunha de Cuba, de 35 anos, foi morto a tiro, enquanto o seu irmão ficou gravemente ferido na sequência de um esfaqueamento, na cidade de Viana do Castelo. Na altura, segundo fonte da PSP, os dois casos aconteceram em pontos diferentes do centro da cidade, entre as 23:10 e as 23:25, suspeitando-se que tenham envolvido o mesmo agressor, que se colocou em fuga. Ambos foram transportados ao hospital de Viana do Castelo, mas o mais velho acabou por morrer.

Partilhe esta notícia!

Comentários

topo