Vila Verde

José Manuel Lopes serviu de “carteiro” de António Vilela. Agora recebe subsídio de 3.500€

O Município de Vila Verde aprovou na passada segunda-feira (20), em reunião de Câmara, a atribuição de um subsídio à Associação Empresarial Vale do Homem (AEVH), no valor de 3.500€.

A AEVH, presidida por José Manuel Lopes, justificou este pedido extraordinário de 3.500€ a António Vilela, edil, com um “conjunto de campanhas e iniciativas para o incentivo ao comércio local” que a associação “tem vindo a desenvolver”.

No ofício a que o Semanário V teve acesso, subscrito pelo vice-presidente da AEVH Francisco Viana, destacam as ações diversas como “colocação de outdoors e mupis, dias temáticos, campanhas de descontos, informação sobre medidas de proteção e segurança, divulgação junto da comunicação social, apoio técnico e diversas iniciativas locais.”

José Manuel Lopes “virou carteiro do presidente da Câmara Municipal de Vila Verde”

Quando a AEVH arrancou com estes iniciativas, em maio deste ano, Paulo Marques, líder do CDS-PP de Vila Verde disse ser “uma vergonha vermos o presidente da associação empresarial e o presidente de Câmara instrumentalizarem a instituição a favor do seu partido político. Aparentemente a solução que a Câmara Municipal encontrou para resolver os graves problemas financeiros que o Covid 19 trouxe aos comerciantes do Concelho de Vila Verde foi pôr o presidente da Associação Empresarial a dar um par de luvas, duas máscaras, uma brochura com a cara do Dr. Vilela, um cartaz A3 e um envelope do município, tudo pago com dinheiro da autarquia.”

O centrista adiantou mesmo que o “presidente a Associação Empresarial do Vale do Homem (AEVH)”, José Manuel Lopes, “que também é presidente do PSD de Vila Verde, virou carteiro, e distribui, em nome da instituição, propaganda do presidente de Câmara.”

Partilhe esta notícia!

Comentários

topo