Braga

Braga. Primavera doa 50 mil euros para as obras na Cruz Vermelha Portuguesa

(c) Cruz Vermelha / Luís Vieira

O grupo tecnológico português, PRIMAVERA BSS, no âmbito da campanha “BRAGA COM A CRUZ VERMELHA”, uma iniciativa lançada publicamente em junho do ano passado, acaba de anunciar a sua contribuição, com 50 mil euros, para as obras de reconstrução no edifício da Sede da Cruz Vermelha Portuguesa (CVP) da Delegação de Braga, situado na Avenida 31 de Janeiro em Braga.

Esta iniciativa tem como objetivo envolver toda a sociedade num projeto de grande relevância para a cidade de Braga, já que o edifício estava completamente degradado, não garantindo segurança aos colaboradores e voluntários da instituição e sem condições para o funcionamento dos vários serviços que disponibiliza sobretudo à comunidade mais vulnerável.

Segundo Jorge Batista, CO-CEO da PRIMAVERA, “A relação da PRIMAVERA com a Cruz Vermelha Portuguesa vem de longa data, e esse facto permite-nos perceber bem as dificuldades que os colaboradores e voluntários da CVP passam para poderem apoiar milhares de pessoas vulneráveis e, por essa razão, não poderíamos ficar indiferentes ao projeto de reconstrução da sede da CVP de Braga pois ele é essencial para melhorar as condições em que esse apoio é prestado.”

Após uma primeira fase da obra em que se procedeu à demolição e estabilização de infraestruturas, a mesma entrará numa segunda fase de reconstrução, sendo a expetativa que a 30 de outubro, aquando da comemoração dos 150 anos da Delegação de Braga da CVP, a obra já esteja a decorrer e que se vislumbre a sua conclusão no decorrer do próximo ano.

Armando Osório, Presidente da Delegação de Braga da Cruz Vermelha enaltece o espírito solidário do tecido empresarial da região, frisando que “ao longo dos anos a PRIMAVERA sempre foi uma organização amiga da Cruz Vermelha, sempre acarinhou e apoiou as nossas iniciativas e este donativo é essencial num projeto desta envergadura. Espero que com este exemplo outras organizações se juntem também a nós para que juntos possamos dignificar o apoio social prestado em Braga”.

Jorge Batista, CO-CEO da PRIMAVERA BSS, integra ainda o Grupo de Apoio constituído por empresários e personalidades bracarenses como António Murta, Arminda Cunha, Carlos Bernardo, Carlos Oliveira, José Luís Rocha, José Teixeira, Ricardo Gonçalves e Rui Morais, que têm como missão apoiar o projeto, acompanhar a execução da obra e garantir a sua total transparência e a eficaz aplicação de recursos.

Além da PRIMAVERA BSS, várias empresas – LEXARQ; TABIQUE; NOBELPRÁTICA; ITED; Coelho Lima Engenharia Lda.; Doufer; M2LDA Company, PN10 – já se juntaram à causa e foram fundamentais para o arranque deste projeto, constituindo um exemplo inspirador de responsabilidade social.

Sobre a obra de reconstrução da sede da CVP Braga

A obra de reconstrução da sede da CVP de Braga é um projeto de cerca de 1 milhão e 300 mil euros que se desenrola em duas fases, sendo que a primeira fase de demolição e estabilização de infraestruturas está concluída e a segunda fase, de construção, iniciará após os resultados do concurso público que finaliza a 17 de agosto.

Sobre a Delegação de Braga da Cruz Vermelha

Só em 2019, o trabalho humanitário prestado pela Cruz Vermelha chegou a cerca de 15.000 pessoas, através:

Apoio Social de várias valências a 300 famílias comtemplando cerca de 2170 pessoas;
Apoio diário a Pessoas em Situação de Sem Abrigo e/ou Comportamentos Aditivos e Dependências em que 85 Pessoas foram albergadas no Centro Alojamento Temporário, 455 Pessoas em Situação Sem Abrigo foram apoiadas nas necessidades básicas (alimentação, vestuário e higiene pessoal), foram prestados 1065 cuidados enfermagem, vacinação da gripe e acompanhamento a consultas/tratamentos, foram realizados 800 apoios nas rondas noturnas cujo objetivo é a redução de riscos e minimização de danos; da atuação;
Emergência que contabilizou 6120 serviços prestados à comunidade com o contributo de 67 voluntários;
Juventude que apoiou diretamente 8189 Crianças e Jovens e acolheu 134 Voluntários jovens; e
Formação que dinamizou 51 Ações de formação em Primeiros Socorros, formando 472 Pessoas.
Ao agregar, com a máxima qualidade, quase todos os serviços num só edifício, a nova sede irá beneficiar os cidadãos que necessitam do apoio da instituição. Este projeto trará também vantagens económicas permitindo a redução de custos de funcionamento e energéticos, saldos que serão essencialmente investidos na atividade social da CVP.

Partilhe esta notícia!

Comentários

topo