Mundo

“Falsa pandemia”: Cerca de 2.500 pessoas protestam em Madrid contra uso de máscara

(C) EFE

Cerca de 2.500 pessoas protestaram este domingo na Praça de Colón, em Madrid, contra o uso obrigatório de máscaras e outras medidas de combate à pandemia impostas pelo Governo espanhol, segundo a estimativa avançada pela polícia à agência EFE.

Para os manifestantes que se reuniram hoje na emblemática praça madrilena, as medidas impostas pelo executivo espanhol atentam “contra os direitos humanos”, já que “as pessoas saudáveis não deveriam usar máscara”, um ato que consideram “uma autêntica tortura”, cita a agência espanhola.

As críticas atingem as mais altas autoridades, como a Organização Mundial de Saúde, que acusam de ter criado “uma falsa pandemia”.

De acordo com os dados que a polícia espanhola avançou à EFE, a manifestação convocada através das redes sociais terá agregado “entre 2.500 e 3.000” pessoas, sendo que muitas delas não usaram máscara.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 766 mil mortos e infetou mais de 21,5 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 1.778 pessoas das 54.102 confirmadas como infetadas, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Depois de a Europa ter sucedido à China como centro da pandemia em fevereiro, o continente americano é agora o que tem mais casos confirmados e mais mortes.

Partilhe esta notícia!

Comentários

topo