País

País. Atrasos da justiça podem colocar Rosa Grilo em liberdade em setembro

(c) Direitos reservados

O Tribunal da Relação de Lisboa tem até ao dia 20 de setembro para decidir o recurso de Rosa Grilo e António Joaquim, a quem o Ministério Público pede pena máxima de prisão. Porém, se não chegarem a uma conclusão antes desse dia, esta sairá em liberdade.

A informação foi avançada pelo Correio da Manhã. Rosa Grilo foi condenada a 25 anos de prisão por matar o marido, o triatleta Luís Miguel Grilo. Porém, a mulher apresentou o recurso e a data para o processo ser julgado em tribunal continua sem data marcada.

Como o Ministério Público exige a condenação à pena máxima de António Joaquim, tal como Rosa Grilo, o caso ainda não foi transitado imediatamente para tribunal. A mesma publicação fala em decisões contrárias. Para já, a viúva continua na prisão de Tires e o filho está entregue aos cuidados da tia paterna. O menino recusa-se a ver a mãe.

Partilhe esta notícia!

Comentários

topo