Vila Verde

Vila Verde. Afinal o surto de Covid-19 no concelho está “alegadamente controlado”

(c) Direitos reservados

Nos últimos dias, no concelho de Vila Verde surgiram diversos casos positivos de vírus SARS-CoV-2, responsável, em humanos, de causar a infeção Covid-19.

Da reunião realizada no Município de Vila Verde, que contou com a presença do Presidente da Câmara Municipal de Vila Verde, António Vilela, o coordenador da Unidade de Saúde Pública do ACES Cávado II – Cabreira, José Manuel Araújo, o diretor executivo do ACES Cávado II – Cabreira, Nuno Oliveira, e o Vereador da Proteção Civil da Câmara Municipal de Vila Verde, Patrício Araújo, foi transmitido e decidido o seguinte:
1- A autoridade local de saúde garantiu que o surto existente no concelho de Vila Verde, com diversos clusters e/ou links está identificado e alegadamente controlado.
2- Neste momento, existem cerca de 50 munícipes que testaram positivo ao vírus SARS-CoV-2, responsável, em humanos, de causar a infeção Covid-19;
3- Dos inquéritos epidemiológicos realizados aos munícipes infetados, resultou a colocação em vigilância ativa cerca de 60 cidadãos. Estes munícipes, pelo seu contacto direto com pessoas infetadas, estão a ser continuamente monitorizadas pela autoridade de saúde local;
4- Estão a ser realizadas visitas técnicas e inspetivas às unidades Lar e Serviço de Apoio Domiciliário das IPSS´s concelhias, de forma a garantir que os respetivos planos de contingência estão atualizados e que estas instituições estão, agora, melhor preparadas para enfrentar uma possível segunda vaga desta pandemia;
5- Será solicitada colaboração à Guarda Nacional Republicana para que realize nos próximos tempos, um reforço na fiscalização do cumprimento das normas legais de distanciamento e ocupação de todos os estabelecimentos de restauração e bebidas e demais serviços. Se a evolução da situação epidemiológica exigir, não está excluída a decisão de restrição dos respetivos horários de funcionamento, assim como outras medidas adicionais que se justifiquem.

“Cumpre ainda informar, que em momento algum esteve em consideração a decisão de criar um eventual cerco sanitário ao concelho de Vila Verde”, escreve António Vilela em comunicado.

Partilhe esta notícia!

Comentários

topo