Vila Verde

Vila Verde. Feiras decorreram “normalmente” e António Vilela anunciava surto em crescimento

(c) Semanário V

Para espanto de muitos vila-verdendeses a feira quinzenal decorreu sem limitações e até com falhas na desinfeção dada a inexistência de desinfetante à entrada e ao mesmo tempo António Vilela não tinha “mãos a medir” para falar do surto no concelho a várias televisões que pelos piores motivos visitaram o concelho.
Este domingo a feira no centro de Vila Verde juntou centenas de pessoas com a conivência no Município e causou algum espanto a muitos meios de comunicação social nacionais que se deslocaram a Vila Verde e à população em geral tendo mesmo o centrista Paulo Marquês posto em causa o porquê de António Vilelq não ter cancelado este tipo de atividades numa altura em que o concelho vê os casos de Covid-19 subirem de forma preocupante.
São muitos os casos de indignação da população que questiona se não era sensato cancelar ou limitar as feiras que decorrem em Vila Verde nesta fase mais difícil no concelho no que diz respeito à pandemia Covid-19.

“Só cafés e restaurantes são transmissores?”

A indignação chega à restauração depois de ontem, em comunicado oficial de António Vilela, ter apontado a que os problemas estariam associados aos cafés e restaurantes tendo mesmo escrito que a GNR estaria atenta a estes estabelecimentos e às suas medidas de prevenção e ao cumprimento destas mesmas medidas.

Partilhe esta notícia!

Comentários

topo