Saúde

Covid-19. Risco de contágio é o mais elevado e perigoso de sempre

(c) Direitos reservados

O início das aulas vai obrigar a deslocações das famílias num nível nunca vivido desde que há pandemia, dando ao vírus maior liberdade de circulação. A maioria das pessoas terá uma infeção invisível e, por isso, os mais vulneráveis vão estar sob risco máximo, com o SARS-CoV-2 à espreit. Doentes crónicos e idosos devem ter proteção total nesta fase.

Curiosamente, quanto menos um vírus mata, mais depressa se propaga. As vítimas sobrevivem e asseguram o contágio de outras pessos e o aumento de casos entre uma população mais jovem e saudável sugerem que é nesta fase que está agora a pandemia e a partir da próxima semana deverá acentuar-se. O regresso à escola, com o aumento das deslocações familiares, vai dar ao vírus milhares de potenciais transmissores e colocar em grande risco os mais frágeis que com eles se cruzem no caminho ou até em casa. De agora em diante, a maior liberdade de uns terá de ser a menor de outros. Doentes crónicos, grávidas ou idosos devem proteger-se ainda mais.

Partilhe esta notícia!

Comentários

topo