Vila Verde

João Luís Nogueira e os 27 anos da EPATV: “Lutar contra a miopia política e a inveja”

(c) Direitos reservados

A distribuição de iPads aos cerca de 200 “caloiros” e de Equipamentos de Proteção Individual contra a Covid a todos os 700 alunos, assinalou hoje, dia 28 de setembro, os 27 anos da Escola Profissional Amar Terra Verde (EPATV).
Esta escola dirigida por João Luís Nogueira, apesar das limitações sanitárias, não ignorou a sua dimensão solidária, a atitude de gratidão e reconhecimento do mérito, não deixando nenhum jovem sem acesso às novas tecnologias, homenageando quatro professores com 20 anos de serviço e entregando diplomas e prémio financeiro aos melhores alunos do 9º ano (CEF) e do 12º ano.
O dia começou cedo com a Diretora Pedagógica, Sandra Monteiro, a distribuir iPads aos novos alunos do Curso Técnico de Frio e Climatização, numa ação que se estendeu a todos os cursos. De seguida, foi feita a distribuição de kits de proteção individual contra a Covid (com máscaras e álcool gel), ao longo da manhã, num investimento da ordem dos cem mil euros, sem qualquer ajuda do estado que paga os EPI’s (Equipamentos de Proteção Individual) das escolas públicas.
Ao almoço, o Diretor Geral da EPATV manifestou-se disponível para continuar a lutar “contra o maldizer, a inveja, o analfabetismo e a miopia política” de um “poder político que não tem equidade no seu dicionário”, dotando a escola com “melhores equipamentos e ferramentas e recursos humanos”.
“Os nossos alunos são cidadãos em pleno direito, os seus pais pagam os devidos impostos. Não pode haver uns apoios para os alunos da escola pública e nada para os alunos da escola privada que presta um serviço público, garantido pela Constituição da República Portuguesa” – garante o diretor Geral da EPATV.
Como outro exemplo destas desigualdades, João Luís Nogueira lembra “a exclusão da EPATV em projetos de promoção do sucesso escolar, na ausência de entrega de Equipamentos de Proteção Individual (EPI’s), exigência de pagamento de IVA nos investimentos realizados no combate a pandemia da Covid”.
No seu entender, “existem alguns que precisam mais e a equidade não é dar tudo a todos, mas dar a quem mais precisa”, sublinhando: “somos uma escola de projeto, inclusiva. Eu sou apenas o porta-voz porque tudo nesta escola resulta do trabalho de todos. Lidamos com pessoas e não com máquinas ou números. Respeita-las nas suas diferenças e nas suas vontades, envolvendo os alunos na construção desta casa”.
Para João Luís Nogueira, é a “partilhar que nos superamos e é isso que os nossos professores fazem”. Citando o prof. Carvalho Guerra, o Diretor Geral da EPATV lembrou que a “qualidade é a diferença e é nesta diferença, pelo que fazemos, que somos julgados, e a diferença assenta no respeito”.
Dirigindo-se aos professores homenageados, João Luís Nogueira reafirmou: “vós construístes este projeto”.
João Luís Nogueira escolheu Daniela Azevedo (melhor aluna do nono ano que agora continua no Curso Técnico de Animador Sociocultural até ao 12º ano) como o exemplo que define a EPATV apostada em “superar todas as dificuldades que a vida lhe apresenta” para formar jovens “competentes e com valores, através dos melhores professores”.
“Criei cinco Escolas Profissionais e tenho a obrigação de saber onde dói” e é por isso que a EPATV continua a ser uma “escola de inclusão, de coesão digital, de futuro com exemplos de boas práticas, transmissão de valores e com projeto” que passa por “saber o caminho, ser tolerante e equitativo”.
Sendo uma das maiores (700 alunos) e melhores Escolas de Portugal (89% de empregabilidade e 95% de sucesso escolar), a festa dos vinte e sete anos de vida celebrou a inovação, a segurança sanitária, a confiança e a credibilidade confirmada junto dos jovens, pais e encarregados de educação dos concelhos do Vale do Homem, num misto de satisfação e alguma amargura por não poderem estar todos os alunos nem todos os professores e colaboradores.
As normas de saúde pública obrigaram a Escola a celebrar os seus 27 anos sem ajuntamentos evitando um programa festivo com atividades gerais e maior participação da comunidade e interação de projetos (envolvendo empresas, autarquias e pais), como vem sendo hábito.
Após a homenagem aos colaboradores com vinte anos de serviço à escola (Nuno Silva, Américo Silva, Palmira Lopes e João Martins), a quem foi distribuída uma serigrafia, foram entregues os prémios de mérito aos melhores alunos do passado ano letivo: Patrícia Dia (17.8 valores no curso de Cozinha/Pastelaria) e Daniela Azevedo (T3 em Assistente Administrativo).
O almoço comemorativo contou com a colaboração dos alunos dos cursos de Cozinha/Pastelaria e Restaurante/Bar.

Partilhe esta notícia!

Comentários

topo