Vila Verde

José Morais: “Em Vila Verde atrasam as obras até às eleições autárquicas, velho truque”

(c) Direitos reservados

José Morais (PS) veio a público falar “de um velho problema de Vila Verde”, o atraso das obras municipais. Em comunicado escreve o vereador do Partido Socialista que “o truque é velho: Atrasam-se as obras para que elas surjam próximo das eleições autárquicas. Mas este velho truque implica milhares e milhares de euros de prejuízo para os cofres da autarquia, além das populações não serem servidas no tempo devido”.

Em vídeo José Morais dá exemplos de obras que estão atrasadas no concelho de Vila Verde. “Hoje, deixo-vos aqui apenas três exemplos ilustrativos”, escreve José Morais.

Comunicado na íntegra acerca das obras em atraso por parte de José Morais (PS):

“As obras na escola EB 23 de Vila Verde e as obras na escola EB 2,3 da Vila de Prado estão com mais de 500 dias de atraso! Sim, ouviram bem, mais de 500 dias de atraso, e continuam sem fim à vista. As obras na escola do primeiro ciclo de Esqueiros só começaram há um mês, quando havia garantias que já estariam concluídas há mais de um ano No mínimo, perdemos dois anos nestas obras Entretanto, professores e alunos continuam a trabalhar em instalações sem condições, muitas vezes em contentores. Mais do que nunca, neste tempo de pandemia, mais e melhores instalações facilitariam muito a organização da vida nas escolas, nomeadamente se aí surgirem surtos. Mas há ainda uma outra questão associada a estes atrasos. Por que razão a câmara faz contratos de empreitada com prazos bem definidos, e nunca nenhuma empresa foi penalizada por incumprimento desses mesmos prazos? Estranhamente, até agora ninguém me conseguiu responder à pergunta. Isto leva-nos a pensar: O que estará por trás desta situação? Ao fim de 24 anos no poder, esta câmara parece estar refém de vários interesses. É notório que perderam capacidade de defender o interesse público. Resta-nos uma esperança. Como se aproximam eleições autárquicas, talvez
consigamos ver, finalmente, algumas obras serem concluídas”.

 

 

Partilhe esta notícia!

Comentários

topo