Vila Verde

Pedro Cunha e Bruno Grilo vencem 11ª edição da Bienal Internacional de Vila Verde

(c) Município de Vila Verde

O Júri da 11ª edição da Bienal Internacional de Vila Verde atribuiu o ‘Grande Prémio da Bienal Internacional de Arte Jovem- Prémio BPI’, em ex-aequo, aos artistas Pedro Cunha e Bruno Grilo, que concorreram com as obras “Pedras no Sapato” e “Baía Mar”, respetivamente.
Na reunião de premiação, que decorreu na tarde de ontem, na Biblioteca Municipal de Vila Verde, foram avaliadas as 78 obras a concurso, que integrarão a exposição no período de 17 de outubro a 27 de novembro.
O Júri, composto pelo Pintor- Coordenador Artístico e Presidente de Júri, Luís Coquenão, pelo Artista Plástico e Presidente da D’Arte, Maciel Cardeira, pelo Arquiteto Jean Pierre Porcher, pelo Artista Plástico, Isaque Pinheiro, pelo Artista Plástico, Rafael Ibarra e pelo Artista e vencedor da 10ª Bienal Internacional de Arte Jovem de Vila Verde, João Gago, atribuiu, ainda, os seguintes prémios:
SEGUNDO PRÉMIO da Bienal Internacional de Arte Jovem, à obra de Juliana Julieta “O sonho de ontem (yesterdaydream)”;
PRÉMIO REVELAÇÃO- IPDJ (Instituto Português do Desporto e da Juventude), à obra de Mário Diogo “Quem sou eu e nós”. Foram ainda atribuídas três Menções Honrosas às obras: “RGB”, do artista João Sousa Pinto, “Máscara I” de Diogo Nogueira e a “Feel Like Home”, de Rafael Oliveira.
Concorreram a esta edição vários artistas nacionais e internacionais, nas modalidades de cerâmica, desenho, escultura, gravura, pintura, técnica mista, tapeçaria, design, fotografia plástica, vídeo e instalação.
Relembramos que a inauguração da 11ª edição da Bienal Internacional de Arte Jovem de Vila Verde, será no próximo sábado, 17 de outubro, na Biblioteca Municipal de Vila Verde

Partilhe esta notícia!

Comentários

topo