País

Vindimas minhotas resistem ao Covid-19

É uma antiga tradição agrícola portuguesa e que tem expressão também no Minho. Venha saber como estão a decorrer as vindimas neste ano de 2020.

Quem conhece as terras minhotas sabe que, por meados de Setembro, as vindimas são uma realidade. Não só o vinho acompanha longamente as tradições lusas como a forma de apanhar as uvas que darão vida às mais aromáticas bebidas é feita de uma forma que segue tradições milenares.
Evento típico e recorrente nesta época do ano, as vindimas trazem consigo muitas experiências sensoriais, sendo de destacar os aromas que preenchem o ar. Os terpenos, composto que confere às flores e folhas de várias plantas – incluindo a canábis e as videiras, uma aromática e sabor específicos, tornam-se inebriantes durante esta época de trabalho campestre. Na verdade, são estes compostos (e, em particular o Nerol e Geraniol) que garantem, em parte a aromática específica e assinalável dos vinhos.
A produção de vinho, no entanto, começa nos campos e, ainda que se esperasse uma alteração significativa na forma como as vindimas são feitas em tempo de pandemia, a verdade é que, em pleno Minho, estas parecem decorrer de forma relativamente normal.
Venha compreender como está a processar-se a colheita das uvas na nossa região.

As vindimas nortenhas em 2020

Mesmo em tempo de Covid-19, as vindimas minhotas tiveram lugar, tendo existido um esforço, por parte dos produtores locais, para responder positivamente ao momento atual, cumprindo as normas de segurança.
A tradicionalidade do momento da colheita pelas vinhas do Minho esteve presente com alguns dos elementos habituais, incluindo os cestos e a hora do mata-bicho. Ainda assim, para garantir a segurança dos trabalhadores das vinhas, existiu um cuidado especial, nomeadamente no que diz respeito à distância de segurança dos trabalhadores.

A tradição do vinho verde

A manutenção da tradicionalidade das vindimas não é a única razão para continuar a vindimar durante a pandemia.
O vinho verde local é muito apreciado, não só em Portugal como no estrangeiro e, por isso mesmo, existe a necessidade de que seja feita a sua produção, para dar resposta à intensa procura internacional.
Para a economia local, este é um processo importante e que ajuda a garantir o sustento de muitas famílias.

O vinho verde no mundo

Mundialmente, o vinho verde é verdadeira e literalmente único. Este produto, que assim se chama pelo tom esverdeado mas também pela acidez particular é particularmente fresco e envolvente, trazendo um toque aromático que acompanha como nenhum outro os pratos de peixe e de marisco.
Por não existirem outras produções deste vinho, os vinhos provenientes da Rota portuguesa dos Vinhos Verdes, na região do Minho, são particularmente aclamados no estrangeiro.

O impacto turístico do vinho verde e suas vindimas

A expressão turística desta produção vinícola também deve ser considerada, sendo que a Rota dos Vinhos Verdes é muito aclamada como destino de viagem, pela sua tradição e pela sua beleza.
Desta forma, a continuidade da produção do vinho e da realização das vindimas torna-se de extrema importância também para o turismo nacional.

Partilhe esta notícia!

Comentários

topo