Viana do Castelo

Câmara de Paredes de Coura com caso positivo Covid-19 testa equipa e executivo

(c) Direitos reservados

Foi detetada no decorrer da semana passada, na sequência da monitorização de sintomas imposta pela aplicação do plano de contingência do Município de Paredes de Coura, um caso suspeito que, posteriormente, se veio a confirmar ser positivo para infeção por COVID19.
Em articulação com o Delegado de Saúde, foram reforçadas todas as medidas preventivas necessárias para garantir a saúde e segurança dos colaboradores e da comunidade, determinando-se, por medida de cautela, o rastreio preventivo dos colaboradores e executivo municipal bem como de alguns colaboradores de IPSS’s do concelho. Foram levados a cabo 63 testes laboratoriais RT-PCR – que, de acordo com a indicação do Delegado de Saúde, respeitaram a duração previsível de incubação após o último contacto possível com o caso confirmado – que se vieram a revelar todos negativos para a presença de SARS-CoV-2.
Sobre a situação, referiu o Presidente da Câmara Municipal: “desde o início da pandemia até à atualidade a Câmara Municipal de Paredes de Coura tem trabalhado arduamente com todas as instituições do concelho e com a DGS com o objetivo de evitar que a Covid19 se espalhe pela nossa comunidade. É fundamental que não se percam as cadeias de contágio porque quando isso acontecer a pandemia torna-se incontrolável. Mas só conseguiremos bons resultados se
todas as pessoas colaborarem e fornecerem dados objetivos dos seus contactos na eventualidade de contraírem o vírus Covid19. Por esse motivo e porque sentimos que devemos dar o exemplo, todos nós nos submetemos voluntariamente ao teste PCR ao novo corona vírus e não podia ser de outro modo porque o nosso compromisso é o de fazer tudo para preservar o bem-estar e a saúde das pessoas de Paredes de Coura.”
Não obstante a cadeia de contágio identificada se encontrar controlada, atendendo à evolução pandémica e como reforço das medidas preventivas do plano de contingência, foi determinado que o atendimento presencial nos serviços do Município passe a ser feito por marcação prévia bem como que os serviços Municipais passem a funcionar por equipas autónomas que funcionem em espelho, garantindo-se assim a diminuição do risco de disseminação de uma
eventual infeção e garantindo-se que os serviços municipais não serão interrompidos – facto que tem sido garantido desde a declaração de situação de pandemia.
Sobre a situação da COVID 19, acrescentou Vitor Paulo Pereira que “é também importante que cada um de nós tome consciência que esta luta não depende dos outros. Depende, sobretudo do civismo e do cumprimento rigoroso das regras em cada um de nós. Não existem soluções mágicas para controlar esta pandemia mas existem soluções simples e eficazes. Se tivermos cuidado, usarmos máscara, lavarmos as mãos frequentemente, evitarmos aglomerações e limitarmos os nossos contactos sociais, é possível que esta segunda vaga não atinja proporções descontroladas.”
Acrescentou ainda Vitor Paulo Pereira que “é preciso todos termos sentido de comunidade e isso é estar atento aos outros e não ostracizar ou censurar quem contraiu o vírus. Podemos todos ser contagiados. As redes sociais mostram o que de mais pérfido tem a natureza humana. Em vez de lapidarmos o bom nome das outras pessoas com base em boatos seria melhor utilizar as redes sociais para promover o civismo, regras de higiene e dar força a quem está a sofrer com esta pandemia. Todo o resto é vão. Temos de ser uma verdadeira comunidade, unida, forte e com um grande sentido de entreajuda. A Câmara Municipal e o Governo não têm soluções milagrosas, apenas podem ajudar. Esta é uma batalha coletiva que apela ao sentido de comunidade”, concluiu.

Partilhe esta notícia!

Comentários

topo