Vila Verde

Pais de Prado indignados com Júlia Fernandes devido a atrasos das obras na escola EB 2/3

(c) Direitos reservados

A Associação de Pais de Prado expressaram em comunicado citado pelo Vilaverdense a sua indignação pelo atraso nas obras de conclusão da escola da Vila de Prado.
O comunicado refere que há apenas uma casa de banho para 436 alunos daquela escola, falta de cobertura principal e as salas novas apresentam já desgaste evidente.
No comunicado pode ler-se ainda que os pais “estranham o silêncio de Júlia Fernandes neste processo e que o clima de indignação sobe de tom na comunidade escolar da Vila de Prado”.
“Não aceitamos mentiras”, refere o comunicado onde prometem endurecer as medidas para conseguirem resposta da Câmara Municipal.

Concurso lançado em 2017

A Câmara de Vila Verde aprovou, na reunião do executivo Municipal de hoje, 19 de junho, tal como noticiou o V, o lançamento do procedimento concursal para a requalificação e modernização das escolas básicas dos 2.º e 3.º ciclos de Vila Verde e da Vila de Prado. As escolas básicas de Prado e de Vila Verde (dos 2.º e 3.º ciclos) vão ser objeto de intervenções profundas no sentido da requalificação dos edifícios e de todos os equipamentos e infraestruturas subjacentes. O investimento global era anunciado como superior a dois milhões e meio de euros.

2020 e obras por terminar

«Não podemos permitir que os alunos da EB de Prado, os nossos lhos, sejam os principais prejudicados pela irresponsabilidade e incompetência do Município de Vila Verde, menos ainda, que sejam usados como marionetas nas jogadas políticas que estão na origem dos sucessivos atrasos das obras de requalificação da EB de Prado», frisa a associação de pais, que «exige respeito».

Uma cada de banho para 43 alunos

O texto citado pelo Vilaverdense refere que existe apenas uma casa de banho para 439 alunos e que as salas novas «mostram já sinais de desgaste devido à deficiente construção, que não previu uma proteção em vinílico até à altura de 1,5 metros, como se verifica por exemplo na EB de Vila Verde».

Júlia Fernandes em silêncio e a visitar obras

O texto critica ainda «o silêncio» da Vereadora da Educação do Município, Júlia Fernandes, sublinhando que «no seio desta comunidade escolar vive-se um clima de grande revolta e insatisfação pelos sucessivos atrasos das obras de requalificação» da escola.
Hoje, Júlia Fernandes, esteve em visita a Cervães à obra da requalificação da Rua da bouça do penedo e não sendo da sua vereação causou ainda mais revolta na Vila de Prado.

(c) Município de Vila Verde

Partilhe esta notícia!

Comentários

topo