Vila Verde

Revolta em Prado S. Miguel com vídeo de Vilela e junta em obra feita pela população

O arranjo do Adro da Capela de Santo André no Lugar de Vilela na freguesia de Prado S. Miguel foi levado a cabo por um conjunto de pessoas da freguesia que dispuseram do seu tempo e dos seus meios para a realização da obra.

A obra iniciada há alguns anos, com a construção de muros envolventes ao adro da capela e concluído com a construção de umas escadas novas e a ornamentação do jardim. A população da freguesia contribuiu de forma significativa para as obras realizadas, para a compra de toda a matéria prima necessária, visto que a mão de obra foi oferecida por um conjunto de pessoas .

A angariação dos fundos foi realizada com o cantar de reis pela freguesia, pela realização de jantares de angariação de fundos e pela realização de encontros de motas com a participação dos populares.

Município e Junta de freguesia com ajuda irrisória

“Ao município e à junta de freguesia foi solicitado apoio para a realização da obra que como se pode ver foi um investimento de milhares de euros. A ajuda foi prometida, mas o que realmente se concretizou foi a remoção de um Penedo e a pedra sobrante facultada para a obra. Foi prometido cubo para o asfalto do adro que não foi cedido.

Vídeo de promoção de António Vilela, Júlia Fernandes e Junta de freguesia cria revolta

O uso da Capela e zona envolvente por parte da Junta de Freguesia , do Presidente da Câmara e da vereadora Júlia Fernandes provocou uma forte indignação junto dos que ofereceram o seu contributo para que fosse possível a realização da obra. “Querem mostrar obras? Que as façam, isso sim era de valor”.

Comentários dos cidadãos da freguesia APAGADOS das redes sociais de António Vilela (Presidente da Câmara de Vila Verde)

Para além do uso das redes sociais geridas por funcionários públicos para promoção pessoal, os gestores do perfil do presidente da Câmara de Vila Verde, apagaram os comentários das pessoas da freguesia de Prado São Miguel que chamaram à atenção para a obra e a montra usada pela Câmara Municipal e junta de freguesia. “Não foi com espanto que vimos os comentários apagados ou ocultados. Fizemos um “printscreen” porque já estávamos à espera desta atitude por parte do presidente da câmara. Mas a freguesia não vai esquecer esta atitude”, refere um popular ao V.

Partilhe esta notícia!

Comentários

topo