Vila Verde

Câmara de Vila Verde recusa proposta para baixar taxas de água, lixo e saneamento

(c) Direitos reservados

A Câmara Municipal de Vila Verde tem estado na ordem do dia em Vila Verde e não pelos melhores motivos. A população, comerciantes, empresários de restauração e bebidas e pequeno comércio assistem incrédulos à inércia do executivo PSD, liderada por António Vilela, na gestão de apoios durante a pandemia à população e empresas do concelho.

Recusa propostas da oposição PS para isenção de taxas de água, saneamento e lixo

A gota de água aconteceu na reunião de câmara quando a maioria PSD recusou a entrega da proposta por parte dos vereadores do Partido Socialista para debaterem uma possível descida das taxas de água, lixo e saneamento no concelho, com maior incidência na restauração e pequeno comércio. Tal como noticiou o V, a maioria PSD, recusou ouvir as propostas pondo de parte a ajuda para os vila-verdenses.

Municípios do Minho com medidas para apoiar o comércio e a população

Com a aproximação da época natalícia são muitos os municípios do Minho, limítrofes a Vila Verde que começaram a fazer campanhas de apoio ao comércio local, à restauração e às famílias mais carenciadas dos respetivos concelhos.

Em Amares, tal como noticiou o V, a proposta de isenção de taxas de água, lixo e saneamento foi aprovada em reunião de câmara, ajudando assim os empresários do concelho nesta fase de novo confinamento e restrições que prejudica o comércio mais pequeno.

Em Ponte de Lima o município converteu a verba aplicada todos os anos na festa de Natal dos colaboradores em vales de desconto para serem gastos no comércio local do concelho. Tal como noticiou o V, cada colaborador vai receber cerca de 80 euros para gastar na época de Natal no comércio tradicional de Ponte de Lima.

Em Braga, tal como noticiou o V, foi decidido após reunião com empresários da restauração, a isenção de taxas de água, saneamento e lixo como forma de apoio ao comércio e restauração nestes meses mais difícil com a implementação de confinamento ao concelho e recolher obrigatório.

Municípios abdicam de iluminação de Natal para ajudar famílias carenciadas

Mais do que isenção de taxas durante períodos mais críticos da pandemia, há municípios em Portugal que estão a abdicar de grandes iluminações de Natal e a transformar a verba em cabazes de Natal para as famílias mais carenciadas, dando-lhe um natal mais digno.

Partilhe esta notícia!

Comentários

topo