Vila Verde

Vila Verde homenageou as trinta mulheres mortas em Portugal em 2020

(c) Redes sociais

Hoje celebra-se o Dia Internacional para a Eliminação da Violência Contra as Mulheres e para assinalar a data o Município de Vila Verde associou-se à iniciativa da UMAR “ De luto e em luta pelas mulheres vítimas de femicídio” e colocou uma faixa preta na fachada do edifício para manifestar o repúdio e a revolta contra a violência doméstica.

Foi, ainda, colocado de forma simbólica, na escadaria da entrada dos Paços do Concelho, 30 pares de sapatos que simbolizam o número de mulheres assassinadas em Portugal entre o dia 1 de janeiro e 15 de novembro de 2020: 16 femicídios e 43 tentativas de femicídio em relações de intimidade; 12 assassinatos em contexto de relações familiares; 2 assassinatos noutros contextos. A registar também as/os 21 filhas/os que ficaram órfãs/ãos, na sequência dos femicídios.

Além desta iniciativa o Município de Vila Verde também se junta ao Projeto Envolver no lançamento da Campanha “Nós não pactuamos com a Violência doméstica. E Tu?”, uma campanha que tem como objetivo a sensibilização da comunidade em geral e, em especial, vítimas de violência doméstica, para a tomada de consciência da sua situação, para a denúncia da mesma e para a existência de recursos de apoio.

Estas iniciativas inserem-se na Semana para a Eliminação da Violência Contra as Mulheres promovida pelo Município de Vila Verde, o CLDS-4G Vila Verde, a UMAR, o Projeto Chega Mais, o Projeto Envolver com o apoio da Rádio Voz do Neiva.

Na próxima sexta-feira, dia 27, o CLDS-4G Vila Verde irá promover um webinário com o título “”Reconstruir no feminino: soluções e desafios profissionais”. Este evento pretende ser um espaço online de conversa sobre os desafios profissionais que as mulheres vítimas de violência domésticas têm para ingressar ou se manter no mercado de trabalho. Como gerem a reorganização familiar vs trabalho. Também serão abordadas as medidas e incentivos de apoio profissional neste âmbito.

Partilhe esta notícia!

Comentários

topo