Vila Verde

Dois anos depois, extensão de saúde continua fechada na UF do Vade e moradores revoltados

(c) Direitos reservados
Partilhe esta notícia!

A 15 de outubro de 2018, tal como noticiou o Semanário V, foi lançada a primeira pedra, das obra da extensão de saúde do Vade, com pompa e circunstância, com todas as entidades a posar para a fotografia, mas até ao dia de hoje, não passou de uma ilusão para a população. Dois anos depois, a extensão de saúde continua fechada.

População revoltada com situação

“Novo estado de emergência adia “grandiosa festividade”. Após várias datas para abertura do Centro de Saúde da Portela do Vade, a sua abertura ficou novamente adiada sem data agendada, devido ao novo estado de emergência, no qual proíbe o aglomerado de pessoas. No momento em que vivemos, dá que pensar”, escreve cidadão revoltado com a situação.

Obra aclamada pelo PSD e município fez bandeira

O executivo PSD da Câmara de Vila Verde fez bandeira com a obra da extensão de saúde do Vade acusando o governo de “falhar aos seus compromissos e ter que ser a câmara a assumir as rédeas e despesas da obra”. A obra foi aclamada pelo PSD de Vila Verde como uma vitória e acima de tudo um passo em frente na saúde em Vila Verde. O prazo de reconstrução da obra fixou-se nos 6 meses, Março de 2019.

Carlos Cação anunciou reabertura da extensão de saúde em assembleia municipal

O presidente da UF do Vade, Carlos Cação, em reunião da assembleia municipal realizada ontem pelas 21 horas, tal como noticiou o Semanário V, anunciou a reabertura da extensão de saúde do Vade em inícios de novembro, “totalmente renovada e para que os nossos profissionais possam trabalhar com dignidade. Agradeço o esforço do Município para a realização destas obras”, referiu Carlos Cação. Afinal, a obra não reabriu em novembro.

Comentários

topo