Ciência

Costa: “Luz ao fundo do túnel com a chegada da vacina contra a Covid-19”

(C) LUSA
Partilhe esta notícia!

O primeiro-ministro saudou a chegada hoje a Portugal do primeiro lote de vacinas contra a covid-19, enaltecendo o “extraordinário esforço” da Ciência e a “coordenação exemplar” da União Europeia, mas ressalvou que ainda é cedo para baixar a guarda.

“Chegou hoje o primeiro lote da vacina anti #covid-19. Um extraordinário esforço da Ciência, uma coordenação exemplar da União Europeia, escreveu António Costa, numa mensagem publicada na sua conta oficial da rede social Twitter.

O primeiro-ministro lembra que o país ainda tem “pela frente vários meses de trabalho bem planeado”, mas, realçou, agora pode-se ter “a certeza de que há luz ao fundo do túnel”.

“Mas ainda não saímos do túnel. Por isso ainda é cedo para baixar a guarda e relaxar nas medidas de proteção. Com determinação reforçada por este momento de esperança”, sublinha na mensagem António Costa, que está em isolamento profilático na residência oficial de São Bento, em Lisboa.

O primeiro lote da vacina contra a covid-19 desenvolvida pela Pfizer-BioNTech chegou hoje de manhã a Portugal e contempla 9.750 doses destinadas aos profissionais de saúde dos centros hospitalares universitários do Porto, São João, Coimbra, Lisboa Norte e Lisboa Central.

Este lote de 9.750 doses será reforçado com a antecipação da entrega de mais 70.200 doses, que têm chegada prevista para segunda-feira, elevando o total disponível para administração até ao final do ano para 79.950 vacinas, segundo o Ministério da Saúde.

Entre dezembro e o primeiro trimestre de 2021, que corresponde ao período da primeira fase definida pela ‘task-force’ responsável pelo plano de vacinação, Portugal espera receber 1,2 milhões de vacinas, distribuídas por três períodos: 312.975 doses no acumulado de dezembro e janeiro, 429 mil doses em fevereiro e 487.500 em março.

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 1.743.187 mortos resultantes de mais de 79,3 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 6.478 pessoas dos 391.782 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

Comentários

topo