Vila Verde

Vila Verde. Apesar da polémica, Município continua a “meter” dinheiro na Terraimagem

Partilhe esta notícia!

“Mulher de eurodeputado mais influente envolta em Polémicas” – este era o título que dava destaque à primeira página do jornal Sol de 7 de novembro passado.

Júlia Fernandes, vereadora com o pelouro da Educação, Cultura e Ação Social na Câmara de Vila Verde era a mais visada na notícia de duas páginas deste semanário, descrevendo temas como a construção do novo Continente no Bom Retiro, a Aliança Artesanal, corrupção, perfis falsos nas redes sociais e favorecimento de familiares. E é com este último tema que a saga continua.

Os socialistas têm acusado a vereadora de utilizar a sua posição na autarquia em benefício pessoal e dos seus familiares, escrevia o Sol. “Uma rede de influências que terá alegadamente favorecido várias associações e empresas com ligações a Júlia Fernandes e ao seu marido, José Manuel Fernandes (eurodeputado e considerado um dos sete deputados do Parlamento mais influentes pelo ranking da Votewatch referente a este ano).

Júlia Fernandes diz que a autarquia não apoia nenhum órgão de comunicação social da região

A informação denunciada num artigo de opinião no Semanário V sobre o “negócio” com o jornal Terras do Homem, foi também mencionada nesta reportagem do Sol. O Terras do Homem, propriedade da empresa Terraimagem, “apesar de manter uma presença online escassa e uma circulação física quase inexistente” recebeu vinte mil euros da Câmara Municipal de Vila Verde no ano de 2019. A Terraimagem é propriedade, em parte, de Filipe Alves Fernandes (primo de José Manuel Fernandes); Emílio Rodrigues, irmão de Júlia Fernandes, é o principal redator do Terras do Homem. Júlia Fernandes, em declarações ao Sol, negou que a autarquia apoie qualquer órgão de comunicação social da região.

Este mês, o Município de Vila Verde voltou a contratar serviços à Terraimagem. Na escassa informação disponibilizada no portal da contratação pública, Base.gov, o Município liderado pelo social democrata António Vilela adquiriu “serviços para conceção, design e edição digital do Livro Lenço de Namorados, escritas de Amor e sua reprodução; conceção, design e impressão de material promocional diverso no âmbito do Programa de Qualificação, Valorização, Inovação e Promoção dos Produtos Artesanais Certificados-Lenço de Namorados- PA4.Touring Cultural- Artes e produtos Tradicionais /EEC PROVERE MINHO INOVAÇÃO”. O valor contratualizado é de 7.230,00€ a que com IVA ascende a quase nove mil euros.

Comentários

topo