Vila Verde

Vila Verde. Duarte Rocha de Portela das Cabras jura bandeira e sonha chegar à GNR

Partilhe esta notícia!

Duarte Rocha é natural da freguesia de Portela das Cabras, da União de freguesias da Ribeira do Neiva, e esteve à conversa com o Semanário V para contar o seu percurso no militar. Jurou bandeira e diz que “o maior orgulho é vestir a farda com a cores de Portugal”

Duarte Rocha conta que, desde pequeno que tinha um sonho de estar no exército português, e mais tarde ser GNR. “Havia sempre alguns medos de estar “longe” durante a semana, e se me ia adaptar, mas dos fracos não reza a história, deixei o trabalho que tinha, vim ganhar menos, mas quem vem para o exército, não é pelo dinheiro, mas sim pelo gosto, desenvolvimento pessoal, mental e físico. Aqui aprende-se muitos valores e bons costumes, reina acima de tudo a educação e o respeito entre camaradas”.

Todos estes valores adquiridos por Duarte Rocha despertaram nele, segundo o mesmo, uma vontade enorme em tentar ingressar na Guarda Nacional Republicana (GNR). “Isso também me motivou muito a ser militar do exército português, antes de ir para a GNR”.

“A experiência no exército tem sido fenomenal”

Duarte Rocha em conversa com o Semanário V referiu que a experiência vivida no exército tem sido fenomenal. “Tem sido fenomenal, a dinâmica, a adrenalina, a camaradagem, a questão de pontualidade ao segundo, tudo isso já me tinha sido passado desde miúdo, mas aqui nota-se muito mais a importância que isso tem”.

“Barba feita, caserna limpa e higiene impecável”

Visivelmente orgulhoso Duarte Rocha conta as exigências vividas no exército e os ensinamentos que lhe trazem esta experiência. “Quem não está habituado a acordar cedo e trabalhar até tarde, já desistiu. Quem não estava habituado a limpar e fazer higiene do espaço onde vive, também não se dá bem. Aqui todos os dias se limpa a caserna a fundo. Barba feita, higiene pessoal feita, tudo até à primeira formatura da manhã, as vezes é uma corrida contra o tempo, mas sentes o sangue a pulsar, sentes a adrenalina e vez q estás vivo.
Tal como o dia em que jurei bandeira, e cantei o hino nacional, tinha cortado a barba de manhã, mas ela cresceu na hora do hino, só para se poder arrepiar também! Só quem sente sabe, o que é amar Portugal no coração, simplesmente a minha melhor decisão, cresci muito desde que aqui estou, todos deviam passar por esta experiência. Recomendo vivamente a todos os jovens que se inscrevam no exército, é incrível, para quem sente Portugal”.

“Ultrapassar as dificuldades com inteligência, eficácia e rapidez”

Duarte Rocha conclui que no exército aprende-se que uma dificuldade, é para ser superada, com inteligência, eficácia e rapidez. “É quando a coisa aperta, aperta para todos, e todos superam juntos! Neste momento como militar Do exército português, e com o maior orgulho à farda que visto”.

Comentários

topo