Saúde

Ordem dos médicos defende confinamento geral (urgente) igual à primeira vaga

(c) Fernando Araújo
Partilhe esta notícia!

Segundo avança a TVI24, a Ordem dos Médicos (OM) defendeu hoje a adoção com “a maior brevidade possível” de um confinamento geral “no mínimo” semelhante ao que ocorreu aquando da primeira onda da pandemia, com “uma situação muito menos severa”.

Segundo a mesma fonte a OM alerta em comunicado ser “emergente esmagar a transmissão na comunidade”, salientando que é preciso “atuar agora com todos os meios” para ter “resultados consistentes daqui a duas semanas” e proteger “com urgência” os doentes, os profissionais de saúde e toda a população. Ninguém pode, por más decisões políticas, continuar a tolerar a morte silenciosa de quem não consegue gritar”, sublinha no comunicado citado pela TVI24, afirmando que “este é um grito de alerta para acordar e ajudar Portugal”

Comentários

topo